Topo

Técnico aponta luta contra Diaz como preferida para retorno de McGregor

Ag. Fight

2019-06-18T12:55:26

18/06/2019 12h55

Conor McGregor já está liberado para voltar a lutar depois da suspensão que recebeu pela confusão no UFC 229, em outubro de 2018. No entanto, ninguém sabe qual será o destino do irlandês, já que a negociação com o Ultimate não teve seus passos revelados até agora. Mas, se depender de John Kavanagh, técnico de 'The Notorious', o combate do retorno seria o fechamento da trilogia com Nate Diaz.

McGregor e Nate se enfrentaram pela primeira vez em março de 2016, pela categoria dos meio-médios (77 kg), quando o americano surpreendeu, resistiu aos duros golpes colocados por Conor no primeiro round e finalizou o então campeão peso-pena (66 kg) no segundo. Cinco meses depois, o irlandês teve sua revanche e derrotou Diaz por decisão majoritária dos árbitros laterais. Segundo Kavanagh, comandante da equipe Straight Blast Gym, seria ideal fechar esta história.

"Sempre adorei a trilogia Diaz. Meio que digo isso desde o início. Estou muito ansioso para ver como Nate vai se sair na luta que está vindo (contra Anthony Pettis, no UFC 241). Seria simplesmente, como fã, muito empolgante. Justin Gaethje meio que me lembra este estilo, é similar, você sabe que ele pode levar uma enorme punição e continuar andando para frente. Honestamente, se Conor estiver animado, motivado e trabalhando duro, não importa muito para mim. Qualquer pessoa no UFC no nível em que Conor McGregor lutaria é um bom adversário. Eles trazem diferentes desafios. Mas se você fosse colocar uma arma na minha cabeça, seria a trilogia com Diaz", declarou, em entrevista ao programa 'Ariel Helwani's MMA Show'.

Independente de qualquer rivalidade e do desejo já demonstrado por McGregor de enfrentar Khabib Nurmagomedov mais uma vez, John Kavanagh afirmou que a única condição que coloca para apoiar o retorno de 'The Notorious' é que ele esteja motivado. O treinador citou uma recente entrevista de Conor para reiterar que o status de celebridade mundial e os pagamentos milionários tiraram o lutador do foco.

"Eu quero muito vê-lo motivado. Você provavelmente ouviu a entrevista com Tony Robbins na qual ele falou sobre ter perdido a motivação um pouco. Este é um esporte em que você está inteiro, é contato puro, é perigoso. Quando ele conquistou o segundo cinturão, quando venceu Eddie (Alvarez), ele atingiu tudo o que havia para atingir. Ele estava muito rico, era campeão do mundo, então você tira um tempo e pensa o que vai te motivar a ainda fazer isso. Ele mesmo disse que isso se tornou um problema. Sabe, o que é? É conquistar outro cinturão, é ganhar mais dinheiro?", ponderou.

McGregor tem 21 vitórias e quatro derrotas como profissional. Em sua melhor fase, ele se tornou o primeiro lutador a deter dois cinturões do UFC ao mesmo tempo, nos penas e nos leves (70 kg). Depois de um tempo fora do octógono, ele desafiou Khabib Nurmagomedov pelo título desta última categoria e perdeu, em outubro do ano passado. O combate terminou com uma briga generalizada e os dois suspensos.

Mais Esporte