Topo

Maracanã tem menor público de todo o ciclo de grandes eventos no Rio

Leo Burlá/UOL Esporte
Maracanã com pouco torcedores nas arquibancadas para Qatar x Paraguai Imagem: Leo Burlá/UOL Esporte
do UOL

Leo Burlá e Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio de Janeiro

2019-06-17T12:00:00

17/06/2019 12h00

A partida entre Paraguai e Qatar marcou a estreia do Maracanã como palco da Copa América de 2019, mas o pontapé inicial do estádio no torneio continental foi o jogo de futebol que menos levou gente ao estádio neste ciclo de grandes eventos na cidade.

Se considerados a Copa das Confederações, a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos (apenas os torneios de futebol), a partida de ontem foi a que teve público mais decepcionante: apenas 19.162 viram o empate por 2 a 2 entre sul-americanos e asiáticos. Este número, contudo, se refere ao número de pagantes, não ao de presentes.

Na competição preparatória para o Mundial, o Maracanã recebeu México x Itália (73.123 pessoas), Espanha x Taiti (71.806), e a decisão entre Brasil e Espanha (73.531). A Copa das Confederações oferecia um ingresso com valor exclusivo para residentes no Brasil, que pagaram R$ 57 (R$ 28,50 a meia) na primeira fase. Os bilhetes mais em conta ontem custavam R$ 120 (R$ 60 a meia).

Um ano depois, a Copa lotou estádios nas 12 sedes e o Rio de Janeiro não foi exceção. A cidade viu de perto Argentina x Bósnia (74.738), Espanha x Chile (74.101), Bélgica x Rússia (73.819), Equador x França (73.749), Colômbia x Uruguai (73.804), França x Alemanha (74.240), e a finalíssima Alemanha x Argentina (74.738). Partidas da fase de grupo custavam R$ 60 (a inteira da categoria mais barata), a metade dos valores praticados na competição continental no Rio.

Por fim, a Cidade Maravilhosa sediou os Jogos Olímpicos Rio-2016. Ainda que o futebol tenha sido diluído em outros estados, a cidade-sede teve em seu principal estádio as semifinais e finais dos torneios masculinos. Na corrida pelo ouro, o Brasil goleou Honduras para 52.457 torcedores. A medalha dourada dos homens foi vista ao vivo por outras 63.707 pessoas.

As mulheres também arrastaram muita gente ao Maraca. Diante de 70.454, o Brasil foi eliminado na semi pela Suécia, enquanto o ouro alemão contra as suecas foi testemunhado por 52.432 fãs. Os bilhetes mais baratos para a semifinal e a decisão custavam R$ 240 e R$ 380 (meia-entrada), respectivamente.

O público aquém do esperado em alguns jogos da Copa América causa preocupação na Conmebol. A entidade cobra algumas explicações e vê problemas como a falta de venda física de bilhetes, embora haja pontos de venda em alguns shoppings.

"Claro que preocupa, sempre preocupa. Trazemos os melhores jogadores do mundo. Temos a possibilidade de trazê-los a um país que vive o futebol, gostaria que a gente participasse. Há partidas com muito boas vendas e outras que não tanto", comentou o presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez.

Mais Esporte