Topo

Chile apresenta credenciais na Copa América ao golear Japão por 4 a 0

2019-06-17T22:58:00

17/06/2019 22h58

São Paulo, 18 Jun 2019 (AFP) - A seleção do Chile defendeu com firmeza seu título de bicampeão da Copa América ao golear nesta segunda-feira o Japão por 4 a 0 na estreia das duas seleções no torneio continental, no Morumbi, em São Paulo.

Embora tenham começado a partida confusos, os chilenos não tomaram conhecimento de seus adversários e conquistaram os três pontos que os colocaram ao lado do Uruguai na liderança do Grupo C, com dois gols de Eduardo Vargas (54 e 83), além de Erick Pulgar (41) e do artilheiro Alexis Sánchez (82).

O atacante do Tigres do México chegou à marca de 12 gols na competição, superando o peruano Paolo Guerrero como maior goleador em atividade do torneio.

Os japoneses, embora disciplinados e voluntariosos, não conseguiram segurar a pressão da 'Roja' e continuaram sem vencer em sua segunda participação na Copa América, após a edição de 1999, que foi disputada no Paraguai.

O meia ofensivo Takefusa Kubo fez duas jogadas que podem justificar seu apelido de 'Messi japonês' e sua recente contratação pelo Real Madrid.

Mas foi dos pés de Nakajima, de 24 anos, que surgiram as duas primeiras chances asiáticas. Na primeira, aos 8 minutos, driblou dois adversários e chutou de esquerda.

Na seguinte, aos 11, cabeceou após um escanteio. O substituto do ex-capitão Claudio Bravo, Gabriel Arias, defendeu sem sustos nas duas ocasiões.

Já os primeiros ataques chilenos aconteceram pela esquerda, com jogadas de Jean Beausejour e Alexis.

- Chile deslancha -O gol só veio no final do primeiro tempo por meio de uma cabeçada de Pulgar. O volante desviou um escanteio cobrado por Aránguiz e marcou seu primeiro com a camisa da seleção de seu país.

O atacante Eduardo Vargas ampliou o placar com um disparo pela direita que foi na direção do ângulo do goleiro Keisuke Osako, que nada pôde fazer.

Os japoneses até tentaram reagir, mas sem sucesso e abrindo a retaguarda, o que animou os chilenos a marcarem mais gols, como fez o Uruguai um dia antes, contra o Equador (4-0).

Sánchez, que voltou a jogar uma partida oficial depois de um mês e meio de ausência por contusão, marcou seu sexto gol na história do torneio, seu 42° com a camisa do Chile.

Vargas, goleador das últimas duas edições da Copa América, voltou a marcar faltando oito minutos aproveitando uma saída errada de Osako.

"Foi uma partida intensa e importante para começar com o pé direito, é sempre importante começar ganhando", disse Arturo Vidal, logo após o fim da partida.

"Se continuarmos melhorando podemos ser uma seleção bastante perigosa para poder defender a Copa América", garantiu o volante do Barcelona.

Após essa estreia tranquila, o Chile vai enfrentar no dia 21 de junho o Equador em Salvador, enquanto que o Japão encara o Uruguai um dia antes, em Porto Alegre.

raa/mcd/aam

Mais Esporte