Topo

EUA poupam titulares, passam fácil pelo Chile e avançam às oitavas da Copa

CHRISTIAN HARTMANN/REUTERS
EUA comemoram vitória contra o Chile na Copa do Mundo Imagem: CHRISTIAN HARTMANN/REUTERS
do UOL

Do UOL, em São Paulo

2019-06-16T14:53:16

16/06/2019 14h53

Após golear a Tailândia por 13 a 0 na estreia, os Estados Unidos fizeram nova vítima na Copa do Mundo feminina. Mesmo com time cheio de reservas, os EUA venceram o Chile por 3 a 0 na tarde de hoje (16), no Parque dos Príncipes, em Paris, pela segunda rodada do Grupo F. Carli Lloyd, duas vezes, e Julie Ertz marcaram os gols do triunfo.

Com o resultado, a seleção americana chegou a seis pontos em dois jogos e garantiu classificação antecipada para a próxima fase. As atuais campeãs mundiais vão disputar a liderança da chave na terceira rodada contra a Suécia, que venceu a Tailândia por 5 a 1 também neste domingo e soma os mesmos seis pontos. Os EUA, no entanto, lideram por conta do saldo de gols. O Chile ainda não pontuou e está na terceira posição, à frente das tailandesas também pelo saldo.

Após a vitória histórica na primeira rodada - a maior goleada das Copas - os Estados Unidos pouparam sete jogadoras que haviam iniciado o confronto contra a Tailândia na estreia. Entre as ausências, estava a atacante Alex Morgan, artilheira do Mundial com cinco gols.

FRANCK FIFE/AFP
Imagem: FRANCK FIFE/AFP

As mudanças, no entanto, não foram sentidas em campo. As americanas dominaram as chilenas desde o primeiro instante e construíram o placar de 3 a 0 ainda no primeiro tempo. Estreantes em mundiais, a seleção sul-americana não ofereceu resistência e não conseguiu ameaçar ao longo da primeira etapa.

No segundo tempo, a diferença técnica entre as equipes continuou evidente. Mesmo com a vantagem, os EUA não diminuíram o ímpeto e seguiram pressionando. A goleada só não foi maior porque o Chile contou com boas defesas da goleira Christiane Endler e a trave, que foi carimbada duas vezes na volta do intervalo. As chilenas só finalizaram uma vez a gol ao longo de toda a partida.

Ainda teve tempo para a Carli Lloyd desperdiçar um pênalti a dez minutos do fim. A penalidade havia sido marcada após intervenção do árbitro de vídeo, mas a capitã americana cobrou para fora. A essa altura, no entanto, a vitória já estava assegurada.

O último compromisso dos Estados Unidos na fase de grupos será na próxima quinta-feira (20), contra a Suécia, em duelo que vale a liderança do Grupo F. No mesmo dia, o Chile enfrenta Tailândia.

Mais Esporte