Topo

Peru sofre com VAR e fica no 0-0 com Venezuela na Copa América

2019-06-15T18:34:00

15/06/2019 18h34

Porto Alegre, 15 Jun 2019 (AFP) - Peru e Venezuela tiveram que se contentar com um empate sem gol neste sábado, em um duelo disputado em Porto Alegre pelo Grupo A da Copa América e marcado pelo uso do VAR para anular dois gols peruanos.

O empate deixa as duas equipes na segunda colocação do Grupo A, atrás do Brasil, que abriu a competição na sexta-feira com uma vitória por 3 a 0 sobre a Bolívia.

O VAR acabou sendo o grande inimigo de uma equipe peruana que teve mais chances de gol durante a partida, mas que sofreu com a anulação de gols de Christopher Gonzales no primeiro tempo e Jefferson Farfán no segundo.

Após o apito inicial, a partida sofreu para ganhar em ritmo devido às recorrentes faltas das duas equipes, mas o time peruano do técnico Ricardo Gareca mostrou maior vocação ofensiva contra uma seleção 'Vinho Tinto' que preferiu se fechar atrás e apostar nos contra-ataques, principalmente após a expulsão de Luis Mago, aos 30 minutos da segunda etapa.

- VAR mata grito de gol -O Peru iniciou a partida mais bem postado e rapidamente ganhou campo. Aos 10 minutos teve a primeira grande chance em falta alçada na área que terminou no gol de Gonzalez, mas, após reclamação venezuelana, o lance foi anulado devido a uma falta do ataque peruano.

O susto ligou o alerta na Venezuela, que conseguiu reequilibrar a partida, mas cometendo muitas faltas, parando as jogadas de perigo do jeito que desse.

No ataque, o centroavante Salomón Rondón fazia o que podia para tentar levar perigo ao gol do goleiro peruano Gallese, mas, muito bem marcado, foi praticamente anulado.

Com o jogo truncado, Paolo Guerrero, atacante do Internacional e grande ídolo do Peru, tentou fazer a diferença na bola parada e uma falta batida com categoria aos 40 minutos de jogo só não entrou devido a uma grande defesa do goleiro Faríñez.

- Peru fica no quase -Na volta do intervalo, Gareca tentou dar mais velocidade ao meio de campo peruano tirando Cueva, ex-São Paulo e hoje no Santos, e colocando Edinson Flores.

Do lado venezuelano, a velocidade também era a grande aposta e dois ataques promissores no início do segundo tempo terminaram com chutes para fora.

Foi então que chegou a segunda intervenção do VAR na partida: aos 17 minutos, Farfán apareceu bem na área, se adiantou à marcação e cabeceou colocado um cruzamento da esquerda.

Mas a comemoração não durou muito. O bandeirinha já tinha visto um impedimento de Flores na origem do cruzamento, o que VAR confirmou ao ouvido do árbitro.

Já com um a mais, após a expulsão por duplo cartão amarelo de Mago, o Peru se lançou ao ataque nos minutos finais, mas esbarrou na péssima pontaria ou no sólido goleiro Faríñez, que garantiu um pontinho para cada lado na estreia na Copa América.

gfe/am

Mais Esporte