Topo

Para Massa, pista do Rio 'sem dinheiro do governo' seria bem-vinda à F-1

Fórmula E/Divulgação
Imagem: Fórmula E/Divulgação
do UOL

Do UOL, em São Paulo

2019-05-24T16:09:01

24/05/2019 16h09

A informação de que o Grande Prêmio do Brasil pode ser disputado no Rio de Janeiro a partir de 2021 pegou Felipe Massa de surpresa. Ex-piloto de Sauber, Ferrari e Williams na Fórmula 1, o brasileiro estranhou o anúncio da pista a ser construída na região de Deodoro - mas aprovou a novidade, desde que feita sem investimentos públicos.

"Em primeiro lugar, quando eu ouvi pela primeira vez, foi muito estranho", disse Massa ao site da revista Motorsport Week. "Vi nosso presidente dizendo no Twitter que vão construir uma nova pista no Rio de Janeiro no ano que vem. Eu disse que isso nunca vai acontecer: 2020, construir uma nova pista em oito meses, até um ano. Não dá para dizer que é impossível, mas quase impossível", completou.

Atualmente na Fórmula E, o brasileiro se disse "muito, muito surpreso" com o primeiro prazo anunciado. Mas apontou a temporada de 2021 como uma possibilidade mais real. O Autódromo de Interlagos tem contrato para manter o GP do Brasil até 2020.

"Quando ouvi 2021, pode ser possível. A única coisa é que precisamos construir a pista. Precisamos entender onde colocar o dinheiro, porque deveria vir de investimentos privados, não de dinheiro do governo", cobrou Massa. "Há muitas coisas que você precisa fazer no Rio, como melhorar a cidade. Isso é mais importante do que colocar dinheiro na pista."

O Rio de Janeiro já recebeu o GP do Brasil em 1978 e entre 1981 e 1989, sempre em Jacarepaguá. E caso Interlagos fique de fora do calendário da Fórmula 1, Massa já admite que fará falta.

"Sentirei saudades de Interlagos, porque é uma das melhores corridas", afirmou. "Sempre tivemos corridas incríveis. Ultrapassagens, show, pilotos curtindo. Se (a prova no Rio) é importante para o país, será bem-vinda, mas vamos ver como vai acontecer. Ainda estou um pouco surpreso", completou.

Mais Esporte