Topo

Corinthians x Flamengo pode definir "amor maior" de Love: mãe ou esposa?

Marcello Zambrana/AGIF
Vagner Love comemora gol que deu o título paulista ao Corinthians sobre o São Paulo neste ano Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
do UOL

Samir Carvalho e Vinicius Castro

Do UOL, em São Paulo e no Rio de Janeiro

2019-05-15T04:00:00

15/05/2019 04h00

O duelo entre Corinthians x Flamengo hoje, às 21h30 (de Brasília), em Itaquera, válido pela ida das oitavas de final da Copa do Brasil, será especial para Vagner Love. Flamenguista declarado, ele pode consolidar o status de ídolo no Timão caso marque gols decisivos e elimine o "time de coração" na competição nacional.

Love, aliás, terá que provar qual amor vencerá no duelo: o de mãe ou de esposa. Explica-se: foi assim que o camisa 9 definiu o amor dividido dele entre Corinthians e Flamengo em seu retorno ao clube de Parque São Jorge no início desta temporada.

"Lógico que nunca vou negar minhas origens, sou de Bangu, sempre torci, acompanhei, mas, vamos dizer assim: o Flamengo é o amor de mãe, e o Corinthians é o amor da esposa", disse o atacante de 34 anos.

Love é uma espécie de "quase ídolo" no Corinthians pois já marcou dois gols de títulos pelo clube. Em 2015, quando fez o gol do título brasileiro contra o Vasco, em São Januário, e diante do São Paulo, na final do Paulista deste ano, quando marcou no finzinho da partida.

Mas, vale lembrar que, defendendo o Flamengo, Vagner Love já eliminou o Corinthians de Ronaldo ao marcar gol decisivo nas oitavas de final da Copa Libertadores da América de 2010. O time carioca perdeu por 2 a 1 naquela noite, no Pacaembu, mas se classificou pelo gol anotado fora de casa, marcado por Love.

Somando as duas passagens pelo Corinthians (2015 e 2019), Vagner Love disputou 75 jogos e marcou 19 gols, média de 0,25.

Nelson Antoine/Fotoarena/Folhapress
Imagem: Nelson Antoine/Fotoarena/Folhapress

Vagner Love nunca escondeu a sua paixão pelo Flamengo. Chorou ao ser apresentado pelo clube nas duas vezes em que foi contratado - a primeira em 2010 e a segunda em 2012. Flamenguista de berço, o Artilheiro do Amor disputou 81 jogos com a camisa rubro-negra.

Foram 47 gols marcados, mas nenhum título conquistado. Como vitória individual apenas a artilharia do Campeonato Carioca de 2010, quando balançou as redes 15 vezes. Talvez um dos momentos mais marcantes tenha sido a classificação em cima do Corinthians na Libertadores do mesmo ano.

Ali, Love era mais Flamengo do que nunca, porém, precisou retornar ao futebol russo por força de contrato. Na ocasião da nova contratação em 2012 estava convicto de que ficaria por um longo tempo na Gávea.

"É um sonho de criança que pude realizar já em 2010 e estou voltando. É um dia parecido em emoção, só comparável ao nascimento do meu filho. Porque para vestir essa camisa tem que amar. Não sei quantos anos ficarei, quatro, cinco. Se puder, vou morrer aqui", disse, em 2012.

Mas a história de amor terminou pouco tempo depois. Em janeiro de 2013, a recém-empossada diretoria do ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello informou que não teria como arcar com a compra junto ao CSKA-RUS.

Ficou acertado então o retorno ao clube russo, mas Love jamais saiu do radar rubro-negro. Na própria gestão de Bandeira ele foi alvo em diversas oportunidades, inclusive no meio do ano passado, quando o clube procurava um centroavante.

Love dificilmente jogará no Flamengo de novo, mas nos últimos anos foi, sem dúvida, quem mais se emocionou ao vestir a camisa rubro-negra. Tal fato marcou a torcida, ainda que o atacante não tenha conquistado títulos.

Mais Esporte