Topo

PSG monitora revelação do Francês, mas "caso Mbappé" dificulta negócio

Francois Lo Presti/AFP
do UOL

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris (FRA)

2019-03-20T04:00:00

20/03/2019 04h00

São 20 pontos de vantagem, uma folha salarial bem superior aos demais concorrentes e um monitoramento de mercado que promete ainda mais desigualdade. O Paris Saint-Germain levanta nova discussão de monopólio no Campeonato Francês ao sondar a revelação da competição, o marfinense Nicolas Pépé, do Lille. O atacante de 23 anos tem a venda considerada como certa ao fim da temporada, mas também convive com o interesse de outros gigantes europeus, como Bayern de Munique, Barcelona e Manchester United.

Pépé é o vice-artilheiro do Campeonato Francês, com 17 gols - Mbappé é o goleador, com 26 gols. Ainda chama a atenção o fato de o atacante ser o segundo jogador que mais deu assistências na competição, totalizando oito - Di María é o líder do quesito, com dez. O Lille faz bela campanha até aqui, ocupando a segunda colocação, com 57 pontos.

O cenário de força do Lille, com o destaque de Pépé, faz lembrar na França o "caso Mbappé", vivido há duas temporadas. Na ocasião, o Monaco foi de maneira surpreendente o campeão nacional, sendo o atacante negociado com o PSG logo depois.

"Ninguém consegue rivalizar com os carnês de cheques do Qatar. Uma pena para o futebol francês, que só perde o interesse cada vez mais sem uma igualdade entre os clubes", destacou o presidente do Olympique de Marseille, Frank McCourt, pouco após a transação.

A reação ao poder predatório do PSG ganhou muitos adeptos na França entre outros dirigentes e jornalistas.

Após o episódio, o PSG teve conquista simples do Campeonato Francês na temporada passada, com 13 pontos de vantagem sobre o Monaco. O clube ainda levou os outros dois títulos possíveis nacionalmente: a Copa da França e a Copa da Liga Francesa. No cenário atual, o time está na semifinal da Copa da França, mas foi eliminado nas oitavas de final da Copa da Liga francesa.

De acordo com o site especializado em mercado do futebol "transfermarket", o PSG tem valor do elenco estimado em cerca de 927 milhões de euros. O valor é mais do que o dobro do que qualquer outro plantel de um clube francês. O do Lille, tem estimativa de 173 milhões de euros.

Para Pépé, a transferência ao PSG parece improvável justamente por conta da desigualdade criada no futebol francês. O diretor esportivo, do Lille, Luis Campos, já comentou sobre a dificuldade de segurar o atacante, mas esfriou o interesse do rival.

"Não somos um clube rico, isso significa que se chega uma boa oferta vamos ser obrigados a vender. Agora é que no caso do PSG fica difícil reforçar um time que já tem Neymar, Mbappé e Cavani. Apesar de reconhecer que seria um ótimo caminho para o Pépé", comentou o dirigente em recente entrevista à TF1.

Nesta semana, o jornal alemão "Bild" e o espanhol "Sport" já mencionaram que o atacante está próximo do Bayern de Munique. As publicações relatam que o clube alemão tem interesse em concluir rapidamente o negócio para evitar um possível leilão na abertura da janela internacional de transferências, em julho.

Mais Esporte