Topo

Artilheiro com Tite, Jesus chega à seleção em baixa e perde vaga cativa

Pedro Martins/Mowa Press
Gabriel Jesus perdeu espaço na seleção após a Copa do Mundo Imagem: Pedro Martins/Mowa Press
do UOL

Danilo Lavieri

Do UOL, no Porto (Portugal)

2019-03-20T04:00:00

20/03/2019 04h00

Entre os convocados para os amistosos contra Panamá e República Tcheca, ninguém marcou mais gol com Tite do que Gabriel Jesus. São 11 redes balançadas e a artilharia das Eliminatórias desde a saída de Dunga do comando. Como os próprios atletas gostam de repetir, no entanto, o "futebol é dinâmico" e, hoje, o atacante não tem mais a vaga cativa que teve até o Mundial.

No treino da última terça-feira (19), inclusive, Tite esboçou uma equipe titular que pode jogar no sábado e colocou Roberto Firmino no comando do ataque. Em baixa, Jesus fez trabalhos específicos com os reservas e, logo depois, foi à coletiva para conversar com os jornalistas.

Diante dos microfones, respondeu mais de uma pergunta sobre a mudança de patamar após a ascensão meteórica no início da carreira. Sereno, ele admitiu a queda de desempenho e não escondeu que o fato de não ter feito nenhum gol sequer na Copa da Rússia fez ele dar uma "parada" na carreira.

Queda pós-Copa

Depois do Mundial, Gabriel Jesus disputou 38 jogos com o Manchester City, mas foi titular em apenas 18. Além disso, a revelação do Palmeiras só jogou por 90 minutos em 11 ocasiões. São 17 gols marcados.

O jogador afirma que já se recuperou do baque e pondera que Sergio Agüero, seu concorrente pela titularidade na escalação de Pep Guardiola vive um momento exuberante. Os números comprovam a explicação de Jesus: são 37 jogos do argentino, sendo 32 como titular e 28 gols marcados.

Firmino em alta

Na seleção, Jesus também compete com outro atleta que está em alta. Pedido como titular desde o Mundial por parte da torcida e da imprensa especializada, Roberto Firmino vem mostrando boa dinâmica em campo e mantém a ótima fase após a decepção na Rússia. Ainda assim, balançou menos as redes do que o esperado: são 40 jogos disputados de lá para cá, sendo 33 como titular, com 13 gols marcados, e a liderança do Inglês com o Liverpool.

"Eu gosto muito do Firmino e torço muito por ele. Só não dá para torcer quando ele está jogando contra o City", disse aos risos Jesus. "Eu acho que somos parecidos na hora de buscar a bola fora da área quando ela não chega para a gente", completou.

A competição faz Gabriel Jesus perder o lugar cativo na seleção brasileira. Se ele era dado como carta certa por Tite para o Mundial, agora, ainda precisa voltar a ter boas apresentações para continuar sendo convocado e garantir a sua vaga na Copa América.

Mais Esporte