Topo

"Não somos racistas", diz dona de franquia cujo fã ofendeu Westbrook

Jeff Swinger-USA TODAY Sports
Gail Miller, dona do Utah Jazz, lê comunicado antes da partida da equipe pela NBA Imagem: Jeff Swinger-USA TODAY Sports
do UOL

Do UOL, em São Paulo

2019-03-15T16:42:54

15/03/2019 16h42

A dona do Utah Jazz pediu a palavra antes do início do jogo da equipe contra o Minnesota Timberwolves, ontem, pela NBA. Gail Miller leu um comunicado que lamentava a ofensa racista sofrida por Russell Westbrook, Oklahoma City Thunder, no jogo de segunda-feira e reafirmava que "nossa comunidade não é racista".

"Estou muito desapontada que um dos nossos torcedores tenha ofendido não apenas um convidado de nossa arena, mas também a mim pessoalmente, minha família, nossa organização, a comunidade, os jogadores e vocês, que são os melhores torcedores da NBA", disse, levantando aplausos do público presente.

"Isso nunca deveria ter acontecido, não somos uma comunidade racista. Acreditamos em tratar as pessoas com cortesia e respeito", continuou.

Durante o jogo de segunda-feira, Westbrook discutiu com um torcedor e o acusou de ter proferido insultos racistas. Um dia depois, o Utah Jazz anunciou que o fã havia sido banido permanentemente dos jogos da equipe.

"O banimento é baseado no abuso verbal excessivo e pejorativo dirigido a um jogador durante o jogo, que viola o Código de Conduta da NBA", diz a nota.

Mais Esporte