Topo

Vasco vence Avaí com "duas faces" de Valentim e abre vantagem na Copa BR

Thiago Ribeiro/AGIF
Vasco venceu o Avaí e levou vantagem para o segundo jogo em Santa Catarina Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
do UOL

Do UOL, no Rio de Janeiro

2019-03-14T23:24:24

14/03/2019 23h24

O Vasco venceu o Avaí por 3 a 2 hoje, em São Januário, e abriu vantagem na terceira fase da Copa do Brasil. O jogo ficará marcado como as duas faces de Alberto Valentim. Primeiro, ele mostrou coragem no intervalo e realizou duas mudanças, deixando o time totalmente ofensivo ao sacar um volante e colocar um apoiador - substituiu Raul por Bruno César e Marrony por Rossi.

Após empatar por 1 a 1 no primeiro tempo (gols de Pedro Paulo e Danilo Barcelos), o Vasco foi premiado pela ousadia do seu treinador e logo conseguiu a virada com Rossi, que entrou muito bem. Logo em seguida, Galhardo aproveitou jogada de bola parada para fazer o terceiro. Nesse momento, o treinador decidiu voltar à armação mais equilibrada e trocou um meia por um volante - Galhardo por Andrey.

Em poucos minutos, o Avaí cresceu em campo e descontou com André Moritz. A torcida do Vasco não perdoou e chamou Valentim de "burro". Do céu ao inferno em poucos minutos.

Com o novo regulamento da Copa do Brasil, não há mais o gol qualificado. Logo, os gols marcados pelo Avaí não terão qualquer peso extra no desempate. O Vasco poderá empatar que fica com a vaga. Se a derroto for por um gol, a vaga será definida nos pênaltis.

Melhores: Danilo Barcelos e Rossi

Dois jogadores se destacaram na vitória do Vasco. Danilo Barcelos marcou um gol e deu assistência para o segundo, de Rossi, que também não ficou atrás e mudou a cara do time após entrar no intervalo.

Pior: Maxi López

Um dos destaques do time, o argentino tem tido um início de temporada bem abaixo do que apresentou em 2018. Contra o Avaí, nova atuação apagada.

Homenagens a Eurico marcam pré-jogo

Vasco e sua torcida prepararam algumas homenagens ao presidente Eurico Miranda, que morreu anteontem por conta de complicações de um tumor cerebral. O time jogou a partida com o uniforme todo preto, que continha no peito um escudo com o nome do dirigente no meio. Membros da comissão técnica vestiam uma camisa com os dizeres "respeito eterno". Um vídeo com momentos do "doutor" passou no pré-jogo. Na entrada do time, um foguetório em São Januário. Por fim, a torcida gritou o nome do ex-presidente e puxou o tradicional "casaca".

Avaí faz blitz e abre placar

O Avaí se portou defensivamente e esperou pela pressão inicial do Vasco, o que não ocorreu. Meio desconfiado, o time começou a oferecer perigo e percebeu a péssima noite dos donos da casa. Neste cenário, os catarinenses foram para cima e fizeram uma verdadeira blitz aos 10 minutos. Getúlio aproveitou cruzamento e acertou o travessão. No rebote, Pedro Castro chutou firme para abrir o placar.

Vasco se descontrola, mas Avaí perde gols

A partir do gol, o Vasco tentou empatar de qualquer maneira e se descontrolou. A pressão virou de lado, e claramente o time sentiu. À vontade, o Avaí passou a trocar passes e apostar nos contra-ataques. Os visitantes tiveram oportunidades de ampliar, mas perderam boas chances.

Pikachu acerta a trave

Mesmo com o descontrole, a verdade é que o Vasco poderia chegar ao empate. O Avaí estava bem postado e perdendo chances no ataque, mas o Cruzmaltino foi incisivo e carimbou a trave em bela finalização de Yago Pikachu.

Vasco se acalma e empata jogo

A revolta da torcida diminuiu, e o Vasco se acalmou também em campo. E isso foi bastante positivo. Mais tranquilo, o time passou a tocar a bola e criar boas oportunidades. Aos 34 minutos, Danilo Barcelos cobrou falta com muita força e viu a bola desviar em Matheus Barboza antes de morrer no fundo da rede.

Valentim manda Vasco ao ataque

Na volta do intervalo, o técnico Alberto Valentim voltou com duas alterações, mostrando que não ficou satisfeito com o que viu nos primeiros 45 minutos. Bruno César e Rossi entraram nas vagas de Raul e Marrony. Lucas Mineiro passou a ser o jogador mais defensivo, e Galhardo foi recuado para ajudar na marcação,

Rossi entra e vira para o Vasco

As mudanças de Valentim surtiram efeito. Mais ofensivo, o Vasco teve paciência para trabalhar a bola e conseguir a virada. E ela veio justamente com uma das mexidas do treinador. Danilo Barcelos cruzou na medida para Rossi cabecear firme e conseguir a virada.

Recuado, Galhardo cresce e faz terceiro

Galhardo foi um dos piores em campo no primeiro tempo. No segundo, foi recuado para a entrada de Bruno César. E foi ao lado de Lucas Mineiro que o camisa 8 cresceu e melhorou o rendimento. Foi premiado com um gol de raça aos 26 minutos em jogada de bola parada.

Após fazer placar, Valentim reequilibra time

Se no intervalo Valentim tirou um volante para por um meia, aos 35 minutos do segundo tempo, quando o jogo já estava 3 a 1, o treinador fez o contrário. Galhardo deu lugar a Andrey, e o treinador reequilibrou o time.

Avaí desconta, e Valentim é xingado

Quando o jogo parecia se dirigir para uma vitória tranquila do Vasco e com boa vantagem, o Avaí ressurgiu no jogo com a troca de Valentim. Ao recuar o time, os visitantes se lançaram ao ataque e conseguiram descontar com André Moritz. Imediatamente os torcedores do Vasco chamaram o treinador de "burro".

FICHA TÉCNICA
VASCO 3 X 2 AVAÍ

Data e hora: 14/03/2019, às 21h30 (horário de Brasília)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Auxiliares: Alex Ang Ribeiro e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Cartões amarelo: Betão e Gledson (AVA)
Gols: Pedro Castro, aos 10min, Danilo Barcelos, aos 34min do primeiro tempo; Rossi, aos 11min, Galhardo, aos 26min, e André Moritz, aos 39min do segundo tempo

VASCO
Fernando Miguel; Cáceres, Werley, Castán e Danilo Barcelos; Raul (Bruno César), Lucas Mineiro, Thiago Galhardo (Andrey), Pikcahu, Marrony (Rossi); Maxi López. Técnico: Alberto Valentim

AVAÍ
Gledson; Alex Silva, Marquinhos Silva, Betão e Iury; Ricardo, Matheus Barbosa e Pedro Castro; João Paulo, Getúlio e Daniel Amorim. Técnico: Geninho

Mais Esporte