PUBLICIDADE
Topo

Diego: 'Para fazer valer a vitória em Oruro, precisamos vencer (a LDU)'

11/03/2019 17h38

O peso das eliminações precoces nas Libertadores de 2017 e 2018 existe, mas o meia Diego quer que o Flamengo faça bom proveito das experiências negativas que teve nas últimas participações da Copa - o time caiu nas oitavas de final, no último ano, e na fase de grupos há duas temporadas. Na visão do camisa 10, a LDU, quarta-feira no Maracanã, oferecerá perigo ao Rubro-Negro, que precisa da vitória para "fazer valer" a vitória obtida diante do San José-BOL, na estreia.

- A Libertadores é complicada. Para fazer valer aquela última vitória, temos que vencer agora. Só assim iremos pensar no próximo passo - revelou Diego, que atendeu a imprensa antes do treino desta segunda, o primeiro visando o duelo:

- Vamos nos preparar para um jogo muito duro e difícil, como foram todos na Libertadores. Ainda não começamos uma análise mais profunda sobre a LDU, mas chegaremos preparados e prontos para enfrentar uma equipe que vem nos criar uma certa dificuldade. Temos que estar prontos para superá-las.

O começo da campanha de 2019, contudo, não poderia ser melhor: vitória por 1 a 0 sobre o San José a 3,750 metros acima do nível do mar. Depois do triunfo em Oruro, na Bolívia, o time de Abel Braga terá uma sequência de três jogos em casa: LDU, dia 13 de março, Peñarol, dia 3 de abril, e San José, 11 de abril.

A LDU é vista como a principal concorrente na briga pela liderança do Grupo D da Copa. O time equatoriano acumula campanhas de destaque na América do Sul - conquistou a Libertadores e a Sul-Americana última década, por exemplo -, recentemente, além de ter vencido o tradicional Penãrol, do Uruguai, por 2 a 0 em sua estreia. Assim, o primeiro lugar da chave estará em jogo no Maracanã.

Confira outras respostas do meia Diego nesta segunda-feira:

Gol perdido por Rodinei: críticas e reação do grupo

Por acaso, conversamos (com Rodinei) agora sobre isso. Nos encontramos na academia e ele estava fazendo o melhor dele. Nós todos confiamos muito no Rodinei. Ele não é o único a ter uma infelicidade, apesar de ter acertado e o zagueiro foi feliz por acreditar.

Todos nós erramos. O mais importante é como reagir depois de situações desagradáveis. É um jogador que vai nos ajudar muito nesta temporada. Ninguém entra em campo para errar. É hora de seguir em frente.

Time alternativo no clássico com o Vasco

É uma possibilidade que temos sem perder o nível técnico. O fato de um jogador não ir para algum jogo é para preservar e isso é benéfico. Sempre que formos chamados para jogar, temos que estar em alto nível. Para isso, será necessário descansar e recuperar em certos momentos.

Treinos e estrutura da Gávea

O bom de treinar na Gávea é o contato com os torcedores, o campo está em excelente condições, mas, sem duvidas, a estrutura do Ninho está preparada e é melhor para rendermos o máximo possível.

Esporte