PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Teste de fogo! Fortaleza e Ceará se enfrentam em primeiro duelo de 2019

09/03/2019 12h27

No ano que tem tudo para ser especial para Fortaleza e Ceará, as duas principais equipes do estado se enfrentam pela primeira vez na temporada em confronto que vale pela sexta e penúltima rodada da segunda fase do estadual.

Como os dois times não jogaram a primeira fase do torneio, o número de jogos (e consequentemente a questão física) ainda segue ligeiramente aquém dos demais clubes brasileiros. Porém, isso está longe de tirar o peso do confronto onde, para o zagueiro Valdo, conta também o componente de sustentar a invencibilidade do Vozão na temporada:

- O Fortaleza tem uma grande equipe, muito forte, e que vem de vitória na Copa do Nordeste. É um clássico e tudo pode acontecer. Temos que entrar ligados para buscarmos esse triunfo, que será muito importante para a nossa equipe e para que a gente possa manter essa invencibilidade na temporada.

Enfrentando o atual líder do Cearense com 11 pontos ganhos, o Leão do Pici tem a missão de seguir afastando uma nuvem de "dúvida" que surgiu sobre o elenco de Rogério Ceni em partidas anteriores. Depois de quatro rodadas sem vencer, a goleada por 4 a 0 sobre o Confiança no meio de semana pelo Nordestão foi providencial para fazer com que a equipe chegue com uma dose a mais de confiança para o Clássico-Rei.

Até mesmo o momento de dificuldade envolvendo o atacante Romarinho e a sua entrada em campo carregada de vaias do torcedor Tricolor foi algo contornado pelo treinador da equipe na coletiva após o excelente resultado:

- Ele é um jogador do Fortaleza. Todos estamos aqui de passagem. Não vejo motivo, com toda sinceridade. O Romarinho fez parte da campanha campeã da Série B. O Marcinho deixa um lastro maior que o Romarinho porque foi titular, jogou e fez dois gols ano passado. Entendo que o Matheus Alessandro veio do Fluminense, tem uma grife maior, teve um jogo último que foi bem, os outros não. Só não entendo o que ele fez de errado, é jogador do Fortaleza, patrimônio do clube, foi comprado pelo Fortaleza.

Em relação aos atletas que podem não estar a disposição de Ceni e Lisca, do lado do Tricolor de Aço o lateral-esquerdo Bruno Melo é ausência certa enquanto o goleiro Felipe Alves, o meia Madson e o atacante Ederson.

Já para o Alvinegro de Porangabuçu, o zagueiro Tiago Alves ainda não tem plenas condições físicas de aguentar o ritmo de jogo bem como o meia Juninho Quixadá.

Esporte