PUBLICIDADE
Topo

Em jogo que começou "a mil", Paraná vence Cascavel com gol de bicicleta

09/03/2019 17h53

Paraná e FC Cascavel deram a impressão de que fariam um jogo de bastante movimentação com a abertura do marcador e a igualdade logo nos primeiros minutos.

Porém, o 1 a 1 na Vila Capanema pela primeira rodada no segundo turno do Campeonato Paranaense foi um tanto quanto morno e somente com momentos pontuais de emoção onde, já nos acréscimos, o zagueiro Rodolfo fez um gol de bicicleta digno de Prêmio Puskas.

COMEÇO INTENSO

Logo no primeiro minuto de jogo, Caio Rangel tirou a marcação de Oberdan e cruzou rasteiro para o zagueiro Rodolfo, dentro da área, bater de primeira para abrir a contagem no Durival Britto.

Porém, a alegria do torcedor paranista durou apenas mais oito minutos já que Lucas Tocantins ganhou da defesa adversária em divididas tanto com Rodolfo como com Fernando Timbó e mostrou tranquilidade para bater de pé esquerdo, com uma cavadinha, quando o goleiro Alisson tentava fechar seu ângulo.

ÂNIMOS MENOS INTENSOS

Depois dos dez minutos iniciais, as duas equipes reduziram o ritmo e tentaram estudar mais o adversário tanto para encontrar melhor os espaços como para não cometer os mesmos erros que propiciaram gols tão cedo.

Com isso, a melhor oportunidade que acabou aparecendo veio quando Jenisson, aos 20 minutos, recebeu ótimo passe em velocidade e com chances de finalizar, mas mandou por cima do travessão do goleiro Fernando.

PASSOU PERTO DEMAIS!

Aos 36 minutos, o Paraná voltou a aparecer com real perigo no ataque quando o meia Alesson explorou sua habilidade pelo lado esquerdo do ataque, conseguiu espaço para cruzar rasteiro e Andrey, na batida, colocou no contrapé de Fernando para ver a bola raspar a trave esquerda do Cascavel. Quase o segundo gol do Paraná.

VISITANTES VOLTAM MELHOR

Refém da posse de bola adversária no tempo inicial, o time do interior paranaense conseguiu ser mais incisivo na sua postura nos primeiros minutos da etapa complementar tendo mais o controle da partida. Algo que, consequentemente, causou nervosismo e impaciência tanto nos jogadores do Tricolor como no torcedor presente na Vila Capanema.

Contudo, ainda faltava conseguir traduzir essa melhoria em reais oportunidades de gol. A única que realmente se converteu em algo nesse sentido foi quando Lucas Tocantins, autor do gol da Serpente, chutou de fora da área e fez o goleiro Alisson mais torcer do que realmente pular com chances de defesa.

QUASE DEU!

Demorou um bom tempo para que o Paraná conseguisse criar alguma jogada que mostrasse a força da equipe em sair da forte marcação adversária. Quando conseguiu, Jenisson correu em direção a lateral da grande área e cruzou rasteiro, mas nenhum de seus companheiros chegou a tempo para completar às redes.

Quem também chegou perto de fazer o time paranista retomasse a ponta do marcador foi o jovem Jean Lucas, acionado no segundo tempo no lugar de Alesson. Chutando de fora da grande área, ele fez com que Fernando tivesse de acompanhar o lance até o fim para garantir a saída de bola.

GOLAAAAAAAAAAAÇO!

Em um embate de poucas alternativas, a bola aérea foi explorada apenas nos minutos finais pelo time anfitrião e, em cobrança de falta, Rodolfo esbanjou categoria ao matar no peito e virar uma bicicleta que estufou as redes do goleiro Fernando.

Esporte