PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Veja dez fatos marcantes de Neymar em dez anos de carreira profissional

07/03/2019 07h45

Ao completar dez anos como jogador profissional, Neymar traz consigo não só o desempenho muito acima da média dentro de campo, mas também as marcas significativas que registrou nesse período. Embora sua carreira também tenha episódios polêmicos, os feitos do camisa 10 da Seleção Brasileira são inúmeros e ajudam a fazer dele esse personagem tão badalado mundialmente.

Para comemorar uma década de Neymar como atleta profissional, o LANCE! traz dez fatos e marcas expressivas do atacante desde sua estreia pelo Santos, em 7 de março de 2009. Na lista estão presentes acontecimentos registrados no Brasil, em clubes da Europa e na Seleção Brasileira. Veja, na galeria a seguir, dez desses feitos que colocam o atacante entre os maiores da história do país.

MAIOR ARTILHEIRO DO SANTOS PÓS-PELÉ

Apesar de uma saída conturbada do Santos e de uma relação complicada com o clube até hoje, Neymar está na história santista por diversas razões, como títulos, importância para a marca do clube e gols, muitos gols. Tanto é que o atacante é o maior artilheiro santista pós-Pelé, com 138 tentos, à frente de nomes como Robinho e Serginho Chulapa.

ARTILHEIRO DA 'ERA TITE' NA SELEÇÃO

Desde setembro de 2016, quando Tite assumiu o comando da Seleção Brasileira, nenhum outro jogador convocado por ele marcou tantos gols quanto Neymar, que prova sua importância. Ao todo, o camisa 10 anotou 14 tentos e está à frente de Gabriel Jesus, que tem 11, e de Paulinho, com oito.

4º MAIOR ARTILHEIRO DA HISTÓRIA DA SELEÇÃO

Não é apenas com Tite que Neymar constrói sua artilharia na Seleção Brasileira. Desde sua estreia com a camisa Amarelinha, em 10 de agosto de 2010, quando Anotou um gol diante dos EUA, o atacante soma 60 tentos, marca que o deixa à frente de lendas do futebol do país como Rivaldo, Bebeto, Rivellino, Jairzinho e Romário, o último a ser batido por Ney. Na 4ª posição desse ranking histórico, ele ainda está atrás de Zico (66 gols), Ronaldo (67 gols) e Pelé (77 gols), mas pelo que se desenha para o futuro, a primeira colocação é questão de tempo.

MAIOR TRANSFERÊNCIA DO FUTEBOL MUNDIAL

Se a transferência do Santos para o Barcelona, com valores sendo descobertos ao longo dos anos, já teve impacto no mercado da bola, a venda de Neymar para o PSG quebrou todos os recordes e passou a ser a negociação mais cara da história do futebol. Em 2017, o clube francês pagou 222 milhões de euros (mais de R$ 820 milhões na época) aos catalães para tirá-lo da Espanha, marca que até hoje permanece no topo do ranking mundial.

20 TÍTULOS POR CLUBES - MÉDIA DE DOIS POR ANO DE CARREIRA

SANTOS - 6 TÍTULOS

Paulistão: 2010, 2011 e 2012

Copa do Brasil: 2010

Copa Libertadores: 2011

Recopa Sul-Americana: 2012

?

BARCELONA - 10 TÍTULOS

?Supercopa da Espanha: 2013 e 2016

?Campeonato Espanhol: 2014/2015 e 2015/2016

?Copa do Rey: 2014/2015, 2015/2016 e 2016/2017

Liga dos Campeões: 2014/2015

?Recopa Europeia: 2015

Mundial de Clubes: 2015

PSG - 4 TÍTULOS

?Campeonato Francês: 2017/18

Copa da França: 2017/18

Copa da Liga Francesa: 2017/18

Supercopa da França: 2018

DUAS MEDALHAS OLÍMPICAS

Depois de conquistar a medalha de prata na Olimpíada de Londres, em 2012, após uma frustrante decisão perdida para o México, Neymar insistiu no sonho olímpico e topou o desafio de conquistar o ouro nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016. Diante de um Maracanã lotado, ele bateu o pênalti decisivo que trouxe a conquista inédita para o futebol brasileiro.

Com isso, o camisa 10 da Seleção passou a fazer parte de um seleto grupo de jogadores brasileiros com duas medalhas olímpicas, sendo ele o único da lista ostentando uma dourada no peito:

Ademir (2 pratas: Los Angeles-1984 e Seul-1988)

Luiz Carlos Winck (2 pratas: Los Angeles-1984 e Seul-1988)

Marcelo (bronze Pequim-2018 e prata Londres-2012)

Thiago Silva (bronze Pequim-2018 e prata Londres-2012)

Alexandre Pato (bronze Pequim-2018 e prata Londres-2012)

Neymar (prata Londres-2012 e bronze Rio-2016)

PRÊMIO PUSKAS 2011: O GOL MAIS BONITO DO ANO

O duelo entre Santos e Flamengo, na Vila Belmiro, pelo Brasileirão-2011, ficou marcado por ser um dos melhores jogos da história do futebol do país. Naquele dia, estavam em campo Neymar de um lado, e Ronaldinho do outro, ambos só não conseguiram fazer chover naquele dia em que o placar terminou com um 5 a 4 para os cariocas. O craque flamenguista marcou três gols e o craque santista marcou dois, sendo um deles tão espetacular que foi eleito pela Fifa o mais bonito daquele ano, batendo Messi e Ibrahimovic.

TERCEIRO MELHOR DO MUNDO - 2015 E 2017

Apesar de seu comprovado talento e considerados um dos maiores jogadores da atualidade, Neymar ainda não levou para casa o prêmio de melhor do mundo oferecido pela Fifa. Atuando com a concorrência de Messi e Cristiano Ronaldo, a missão do brasileiro é quase impossível, mas mesmo assim, em duas oportunidades, ficou com a terceira posição: 2015 e 2017. A melhor colocação de um atleta do Brasil desde a conquista de Kaká, em 2007.

2015

1) Messi - Barcelona

2) Cristiano Ronaldo - Real Madrid

3) Neymar - Barcelona

2017

1) Cristiano Ronaldo - Real Madrid

2) Messi - Barcelona

3) Neymar - Barcelona/PSG

BRASILEIRO COM MAIS GOLS EM LIGA DOS CAMPEÕES

Não é de hoje que Neymar é o jogador brasileiro mais relevante no futebol mundial. Desde que chegou ao Barcelona, em 2013, aquilo que já era marcante no Brasil, passou a ficar evidente na Europa. Tanto é que de lá para cá, ele já é o atleta do país que mais balançou a rede na Liga dos Campeões. Até aqui são 32 gols, número que, no fim de 2018, acabou superando o de Kaká, que parou com 30. O camisa 10 da Seleção também deixa para trás Rivaldo, com 27.

ÚNICO JOGADOR A VENCER LIGA DOS CAMPEÕES E COPA LIBERTADORES MARCANDO GOL NAS DUAS FINAIS

Neymar, por Santos e Barcelona, é um dos dez jogadores do futebol mundial que conquistaram Libertadores e Liga dos Campeões, ao lado de Sorín, Solari, Dida, Roque Júnior, Cafu, Tevez, Ronaldinho, Walter Samuel e Danilo. Além disso, ele foi o segundo atleta a marcar gol tanto em final de Liberta quanto em final de Champions. O primeiro foi Crespo, por River Plate e Milan., no entanto a diferença é que o brasileiro saiu campeão nas duas oportunidades, enquanto o argentino levantou a taça apenas com o River.

Esporte