PUBLICIDADE
Topo

Fazer gol cedo fora de casa é fato comum para Palmeiras na Liberta

07/03/2019 08h00

Nesta quarta-feira, com dez minutos de jogo, Gustavo Scarpa abriu o placar da vitória por 2 a 0 do Palmeiras sobre o Junior Barranquilla, na Colômbia. Mais um gol nos 20 minutos iniciais do clube como visitante na LIbertadores, como vem ocorrendo na maioria das partidas do time no torneio desde 2018.

Do ano passado para cá, o Verdão saiu do Brasil para jogar na principal competição do continente em sete oportunidades e conseguiu balançar as redes cedo em quatro delas. As exceções foram exatamente em duas partidas contra o Boca Juniores, na Bombonera, na Argentina (vitória por 2 a 0 na fase de grupos e derrota por 2 a 0 nas semifinais), e diante do Cerro Porteño (triunfo por 2 a 0), no Paraguai, nas oitavas de final.

Nos outros quatro compromissos como visitante na Libertadores desde o ano passado, gols cedo e vitórias. O próprio Junior Barranquilla já tinha sofrido com essa característica do Palmeiras, saindo atrás em arremate certeiro de Bruno Henrique aos 19 minutos do primeiro tempo da vitória por 3 a 0 na estreia do Verdão, então de Roger Machado, em 2018.

Ainda na fase de grupos, o Alianza Lima, no Peru, viu Willian balançar as redes aos 20 minutos de jogo, no triunfo alviverde por 3 a 1, ainda com Roger Machado no banco. Sob o comando de Luiz Felipe Scolari, Bruno Henrique fez aos três minutos para iniciar a vitória por 2 a 0 sobre o Colo-Colo, no Chile, na ida das quartas de final.

Mesmo sem marcar gol nos 20 minutos iniciais, contudo, o time mantém a boa campanha como visitante. Foi assim quando Keno abriu o placar aos 40 minutos do primeiro tempo na histórica vitória por 2 a 0 sobre o Boca Juniors, a primeira do clube na Bombonera. O mesmo placar se repetiu contra o Cerro Porteño, no Paraguai, na ida das oitavas de final, iniciado com Borja fazendo o primeiro de seus dois gols aos dois minutos do segundo tempo.

Somente no retorno do Palmeiras à Bombonera, na ida das semifinais, houve derrota por 2 a 0, que custou a eliminação, já que a volta, no Allianz Parque, ficou 2 a 2, classificando o Boca Juniors para a final - vencida pelo arquirrival River Plate. A expectativa no Verdão é que aquele placar em Buenos Aires siga sendo uma exceção.

Esporte