PUBLICIDADE
Topo

Erros em bola aérea e mudanças na defesa perseguem Carille no Timão

03/03/2019 10h30

O gol sofrido na partida contra o São Bento, no último sábado, fez Fábio Carille reviver um pesadelo que insiste em assombrá-lo desde o seu retorno ao Corinthians: a bola aérea. Das 14 vezes em que os adversários balançaram as redes do Timão em partidas oficiais, nove delas foram por meio deste tipo de jogada - o equivalente a 64,28% do total. Problema este que também evidencia as constantes trocas na defesa da equipe.

Em 13 confrontos nesta temporada, o treinador atuou com quatro formações diferentes: Henrique e Manoel; Henrique e Marllon; Henrique e Léo Santos; e Marllon e Pedro Henrique. A primeira dupla, por sua vez, é a considerada titular e que mais esteve em campo: sete vezes.

No fim semana, durante entrevista coletiva, Carille apontou tais alterações, mas fez questão de demonstrar apoio aos seus defensores:

- São mudanças. Com pouco tempo, tivemos mudanças de jogadores na posição. Muitos falam dos zagueiros na bola aérea, mas a bola não está sendo só neles. Daqui a pouco, começam a pegar no pé de um jogador e não param mais, foi assim com o (Danilo) Avelar. Ainda bem que parou, mas vai ser assim com outros jogadores. E eu acredito nos meus atletas - falou o comandante.

No empate com o São Bento, em 1 a 1, o Corinthians poupou a sua dupla titular Henrique e Manoel e optou por Marllon e Pedro Henrique. A falha, desta vez, aconteceu no segundo tempo, aos 15 minutos, quando o atacante Paulo Henrique subiu de cabeça entre os defensores e deixou tudo igual no marcador em Sorocaba.

As outras vezes que a jogada aérea preocuparam os corintianos aconteceram nas partidas contra o Guarani, no gol de Diego Cardoso nas costas de Fagner, Red Bull, com dois gols de cabeça de Ytalo e Bruno Tubarão, Novorizontino (com Murilo Henrique) e São Paulo (desvio de Pablo após cobrança de escanteio).

Além do Paulistão, outros três erros ocorreram na Copa do Brasil, nas partidas contra o Avenida (no gol de Flávio Torres) e Ferroviário (nos gols de Cariús, no empate por 2 a 2), e Sul-Americana, contra o Racing, em Avellaneda - no gol do ex-palmeirense Cristaldo.

Para minimizar essa deficiência, o Timão anunciou nesta semana a chegada do uruguaio Bruno Méndez, de apenas 19 anos, que passa a ser mais uma opção para o treinador alvinegro.

Confira os gols de bola aérea que o Timão sofreu no ano:

Paulistão

Guarani 2x1 Corinthians - Gol de Diego Cardoso

Corinthians 0x2 Red Bull - Gols de Ytalo e Bruno Tubarão, ambos de cabeça

Novorizontino 1x0 Corinthians - Gol de Murilo Henrique

Corinthians 2x1 São Paulo - Gol de Pablo

São Bento 1x1 Corinthians - Gol de Paulo Henrique

Copa do Brasil

Corinthians 4x2 Avenida - Primeiro gol do Avenida com Flávio Torres

Ferroviário 2x2 Corinthians - Nos gols de Cariús, no empate por 2 a 2

Copa Sul-Americana

Racing 1(4)x(5)1 - Gol do atacante Cristaldo

Esporte