PUBLICIDADE
Topo

Com Goulart, Palmeiras ganha cara para estreia na Liberta; veja análise

01/03/2019 08h00

A vitória sobre o Ituano foi o último jogo do Palmeiras antes da estreia na Libertadores. Quarta-feira, o time irá à Colômbia enfrentar o Junior Barranquilla e já tem uma cara melhor definida a partir da entrada de Ricardo Goulart. Luiz Felipe Scolari a partir de agora tem detalhes a resolver na escalação.

Weverton, Mayke, Gustavo Gómez, Diogo Barbosa, Felipe Melo, Bruno Henrique, Ricardo Goulart e Dudu, a princípio, devem estar no time titular. Restaria escolher quem jogará na defesa ao lado do zagueiro paraguaio, além do ponta direita e centroavante.

Luan estaria na lista, mas se recupera de um estiramento na coxa esquerda. O substituto virá de Antônio Carlos ou Edu Dracena - pelo posicionamento, o primeiro está em vantagem, pois é quem joga pelo lado direito, oposto ao de Gómez. Caso Felipão escolha Dracena, fará o camisa 3 sair da esquerda e voltar para o lado em que atuou durante boa parte da carreira.

Mais à frente, Scolari deve ter na linha de meias Dudu aberto pelo lado esquerdo, Ricardo Goulart centralizado e Felipe Pires é o favorito a atuar pela direita. O camisa 11 entrou contra o Ituano e deu mais força ofensiva ao Verdão, jogando atrás de Borja e aproveitando os espaços para entrar na área. Ele foi o nome do jogo, com dois gols e uma assistência.

O camisa 9 colombiano, ainda que tenha deixado o seu após quatro jogos de jejum, pode dar lugar a Deyverson. Isto porque o camisa 16 está suspenso no Paulista e tem feito Borja jogar todas por consequência - ele é, contudo, o centroavante que melhor encaixa no esquema de Felipão. Arthur Cabral foi inscrito, mas está atrás da dupla.

Goulart é a principal novidade para este início de Libertadores, já que Lucas Lima não tem um bom início de ano. Gustavo Scarpa, destaque nos primeiros jogos, está em fase final de recuperação de um entorse no tornozelo e por isso não tem jogado.

Após a quinta-feira de folga, Felipão terá cinco dias de treinos para fazer o acerto fino no Palmeiras. Se Ricardo Goulart empolgou na quarta, a defesa cometeu vacilos que preocuparam, assim como a queda física na reta final da partida.

- Vamos conversar sobre um trabalho que precisamos fazer na parte física, porque alguma coisa tem acontecido, e não estou satisfeito. Cobrar nessa semana que nos falta para que na terça ou quarta tenha uma performance melhor fisicamente todo o jogo. Acho que com as colocações de A, B ou C, ou adaptações que fizemos, temos uma equipe totalmente definida para começar a Libertadores - decretou o técnico.

Esporte