PUBLICIDADE
Topo

Mais longevo do elenco, Pimpão ressurge e se torna imprescindível

28/02/2019 09h05

O Rodrigo Pimpão chegou a 171 jogos com a camisa do Botafogo na última quarta-feira, em duelo com o Cuiabá-MT, pela segunda fase da Copa do Brasil. Mais longevo do atual elenco, o atacante ratificou a sua liderança e relevância na equipe ao, mais uma vez, se mostrar imprescindível no atual momento da equipe, que o tinha como reserva ofuscado ao fim de 2018.

Pimpão iniciou 2019 como titular, mas, em seguida, foi barrado com o retorno de Erik. O camisa 7 voltou a ser acionado entre os 11 quando Zé Ricardo optou por deslocar Luiz Fernando da ponta esquerda para o meio. Abriu brecha para Pimpão pender a "balança do amor e ódio" com a torcida à primeira opção.

Aos 31 anos, o ponta passou a ser titular novamente na partida contra o Boavista e, em Bacaxá, deu duas assistências na vitória por 3 a 0, pela Taça Guanabara. Assim, foi mantido no time e, contra o Defensa y Justicia, no jogo de ida da Sul-Americana, foi importante pelas bolas longas em um gramado pesado, mas passou em branco e não foi decisivo no Nilton Santos.

Já nos jogos contra Campinense, Defensa (o da volta) e Cuiabá, Rodrigo Pimpão, poupado da partida contra o Vasco, marcou dois gols e sofreu dois pênaltis - que resultaram em bolas na rede através de Erik. Por falar em Erik, o protagonista do Glorioso, Pimpão tem invertido o lado constantemente com o camisa 11 de acordo com a necessidade das partidas.

Dá para dizermos que a invencibilidade do Botafogo, iniciada justamente contra o Boavista e que dura seis jogos, conta com o papel essencial de Pimpão, disposto a assumir as rédeas em um grupo jovem, como já salientou ao LANCE!, ainda na pré-temporada.

Esporte