PUBLICIDADE
Topo

Julio Cesar sonha alto no Red Bull e lembra jogo especial no Morumbi

24/02/2019 08h00

Julio Cesar será adversário do São Paulo pela oitava vez na carreira neste domingo, às 17h, no Morumbi, pelo Campeonato Paulista. Acostumado a enfrentar o Tricolor pelo Corinthians, ele agora defende o Red Bull, mas continua tratando o confronto como um clássico.

- No Corinthians era um clássico e, aqui no Red Bull, não deixa de ser um clássico nesse momento também, pela boa campanha que estamos fazendo. É um jogo mais importante ainda por poder nos aproximar da classificação - disse o jogador de 34 anos, que está em sua segunda temporada no clube de Campinas.

O retrospecto de Julio contra o São Paulo é bom. Pelo Corinthians, ele acumulou quatro vitórias, um empate e só uma derrota - por 2 a 1, no Paulistão de 2011, quando sofreu o centésimo gol da carreira de Rogério Ceni. Nas outras partidas, nem sofreu gols. Também em 2011, esteve em campo na histórica goleada por 5 a 0 que o Timão aplicou no Pacaembu pelo Brasileirão. Mas ele lembra de outro jogo quando lhe perguntam qual foi o mais especial.

- Tive alguns jogos marcantes, especiais. Em 2010, teve um clássico no Morumbi que nós ganhamos de 2 a 0 e foi o jogo em que eu mais tive trabalho, mais atuei. Então para mim foi bem especial.

- Eu sei que o torcedor corintiano que assistir ao jogo com certeza vai estar torcendo contra o São Paulo. Espero que nisso também esteja torcendo para mim - brincou.

Julio Cesar contra o São Paulo pelo Corinthians:

Brasileirão 2010 - Corinthians 3 x 0 São Paulo

Brasileirão 2010 - São Paulo 0 x 2 Corinthians

Paulistão 2011 - São Paulo 2 x 1 Corinthians

Brasileirão 2011 - Corinthians 5 x 0 São Paulo

Brasileirão 2011 - São Paulo 0 x 2 Corinthians

Paulistão 2012 - Corinthians 1 x 0 São Paulo

Julio deixou o Corinthians em 2014 e passou por Náutico e Santa Cruz antes de chegar ao Red Bull. No Paulistão do ano passado, no único encontro com o Tricolor pelo clube que defende atualmente, perdeu por 3 a 1. No confronto deste ano, há motivos para acreditar em sorte melhor: o Red Bull chega em fase melhor, com 14 pontos contra nove do São Paulo, e caminha para se classificar em segundo lugar no Grupo A - a Ponte Preta, principal concorrente nesta chave, também tem nove pontos.

- A campanha do Red Bull não surpreende quem conhece o clube, a organização do clube. Tudo acontece antes fora de campo. É um clube muito estruturado, tudo funciona, tudo é bom, você tem as melhores coisas para trabalhar. Isso tudo reflete dentro de campo, não é surpresa nenhuma para quem vê de perto, pelo tanto que eles investem e se dedicam - disse Julio.

- É claro que no Paulistão os meus objetivos sempre são grandes. Com o Red Bull, é chegar nas finais, se Deus quiser até a final mesmo, ser campeão. É para isso que a gente trabalha. Temos que dar um passo de cada vez, o primeiro passo é a classificação. Individualmente, é sempre ser o melhor goleiro do campeonato. Todos os jogadores entram para ser o melhor do campeonato, comigo não é diferente. Pós-Campeonato Paulista, eu tenho contrato com o Red Bull até o fim do ano, e aquilo que o Red Bull planejar eu quero estar fazendo parte. Quero continuar aqui porque me identifiquei muito.

Questionado sobre os destaques da equipe na competição, Julio preferiu não se incluir:

- Nosso time tem um conjunto muito bom, mas se eu pudesse destacar três nomes, eu destacaria o Léo Ortiz, o Jobson e o Ytalo. São jogadores que estão fazendo a diferença e ajudando muito a nossa equipe.

Esporte