PUBLICIDADE
Topo

Meia do Madureira vê evolução na equipe para um 2º turno melhor

23/02/2019 17h21

A Taça Rio para o Madureira começa neste sábado, com um difícil desafio em Bacaxa, diante do Boavista, às 19h. Depois de um primeiro turno ruim, sem resultados positivos e com desempenho aquém do planejado, o tricolor suburbano aposta numa mudança de postura mental, física e tática para voltar a vencer. Pelo menos é o que explica o meia Éverton.

- As expectativas são muito boas, principalmente para podermos reverter a situação que nos encontramos. Trabalhamos bem, ajustamos detalhes e o grupo está muito consciente do que precisa fazer. Temos algumas variações treinadas e isso vai depender do nosso adversário. Podemos mudar taticamente conforme o jogo venha a exigir e queremos mostrar isso, afinal recebemos todo o apoio necessário para fazer um bom trabalho e agora é hora de botar em campo - disse o gêmeo de Ueslei, o outro meia atacante que chegou ao clube mas não teve chance de atuar ainda.

Ueslei, que está se recuperando de lesão no tornozelo e dificilmente estará com o grupo neste primeiro jogo, é uma esperança para o irmão, que acredita que quando puderem atuar juntos, como fizeram no Palmeiras desde a base e culminando na Rússia, ano passado, o entrosamento irá ajudar.

- O entrosamento sempre terá, pois jogamos juntos desde o início da carreira. Espero poder jogar ao lado dele, porque pode nos beneficiar muito - finalizou o irmão, que será o meia escalado por Roy no confronto deste sábado.

Esporte