PUBLICIDADE
Topo

Erik decisivo e melhora no segundo tempo: a vitória do Botafogo na Sula

20/02/2019 23h58

Vice-líder do Campeonato Argentino? Que nada! Nesta quarta-feira, o Botafogo voltou a superar o Defensa y Justicia e se classificou para a segunda fase da Copa Sul-Americana. No Estadio Norberto Tomaghello, em Buenos Aires, o Alvinegro goleou a equipe canarinho e fechou o placar agregado do confronto em 4 a 0. O LANCE! lista os motivos que explicam o triunfo dos brasileiros.

MUDANÇA NO SEGUNDO TEMPO

No primeiro tempo, o Botafogo sofreu muito com os ataques do Defensa y Justicia, que dominou o jogo em todos os quesitos. Nos primeiros 45 minutos, o Alvinegro não conseguiu trocar cinco passes seguidos, já que buscava se livrar da bola de qualquer maneira nas poucas vezes que esteve com a posse.

Na etapa complementar, foi possível ver um Botafogo mais centrado. A posse da bola permaneceu com uma diferença gritante, mas o Alvinegro criou mais situações de perigo. Nesse contexto, é importante citar que a calma para lidar com a bola foi essencial para construir o resultado. Em vez de acabar com as jogadas de qualquer jeito, a equipe foi mais paciente e, a partir disso, criou duas das três oportunidades que resultaram nos gols da partida.

DEFESA BEM POSTADA

Apesar da ausência de Joel Carli, Marcelo Benevenuto deu conta do recado. Assim como em outras partidas, a defesa do Botafogo foi um dos pontos-chave para a vitória. Em Buenos Aires, o próprio camisa 14 e Gabriel tiveram desempenhos impecáveis para cortar os cruzamentos do Defensa y Justicia, que apostou muito nas bolas aéreas. Além dos dois, Jean foi importante, impedindo que a equipe argentina avançasse pelo meio da área.

ALEX SANTANA

Mais uma vez, uma atuação destacável com a camisa do Botafogo. Alex Santana mostra, jogo após jogo, que está cada vez mais adaptado ao clube e se tornou essencial no esquema de Zé Ricardo. O camisa 18 foi importante dando suporte na defesa e levando a bola ao campo de ataque - dos pés dele, nasceu a jogada do segundo gol, quando teve paciência para valorizar a posse e encontrar companheiros em melhores condições de jogo.

DECIDIU!

Erik foi o protagonista do Botafogo. Assim como na partida no Estádio Nilton Santos, o camisa 11 liderou, com gols, o triunfo do Alvinegro. Em Buenos Aires, se movimentou, venceu os marcadores na corrida e mostrou o faro de artilheiro, deslocando o goleiro nas duas finalizações que balançaram as redes. Vem se consolidando como o principal jogador da equipe.

JOGA A LUVA!

Esse fato poderia estar incluso no tópico direcionado ao Alex Santana, mas um gol do meio-campo não é comum. O volante mostrou, novamente, uma das suas principais qualidades e deu um pombo sem asa, encobrindo o goleiro Unsaín, que, provavelmente, não esperava que o camisa 18 fosse finalizar daquela distância. Mais um ponto que justifica a boa atuação do atleta.

Esporte