PUBLICIDADE
Topo

Milton Cruz fala pela primeira vez após saída do Sport

19/02/2019 18h31

Agora ex-comandante do Sport, o técnico Milton Cruz concedeu uma coletiva na tarde dessa terça-feira (19) no Centro de Treinamento do Leão onde apenas ele falou, sem responder qualquer pergunta dos jornalistas presentes.

Na sua visão, um dos pontos que tornou a situação insustentável na análise de ambos foi a pressão exercida por pessoas influentes nos bastidores do Sport. Além de, evidentemente, a opinião dos torcedores após somente sete jogos feitos pela equipe em 2019:

- Sei que a pressão estava muito grande em cima do presidente e de mim também. Por parte de torcedores e de dirigentes antigos. A gente sabia da pressão e como o presidente me trouxe e sou amigo dele, conversamos e achamos melhor parar por aqui para ele seguir o caminho sem tanta pressão. Ele tem muita capacidade.

Milton ainda relatou que as avaliações vieram de maneira muito precoce e ainda comparou que outras equipes com maior poder financeiro, nesse mesmo período, também foram inconstantes em seus resultados.

- Um time não se monta da noite para o dia. Não faz nem dois meses. Foi um plantel quase todo refeito. Muitos jogadores vieram. Foi pouco tempo e a gente ainda estava achando um esquema melhor para a equipe. Corinthians, São Paulo e Flamengo, que investiram muito mais, estão tendo dificuldades também.

O treinador finalizou pontuando que deixa a situação encaminhada para a chegada do próximo profissional e voltou a citar a influência de outros elementos que acabam, por vezes, atrapalhando o trabalho dos técnicos do Rubro-Negro pernambucano:

- Saio de cabeça erguida para deixar o próximo treinador com meio caminho andado. O mais difícil foi feito, que foi a montagem do elenco. E tem jogadores que nem estrearam ainda. Aqui já passaram grandes treinadores e sempre me falaram que é muito bom de trabalhar, mas que é difícil porque envolve muita coisa. Muita gente tenta atrapalhar e não é só gente de fora do clube.

Esporte