Topo

Cafu vê Paquetá fantástico no Milan: "Quebrou coração de pedra do Gattuso"

Divulgação/Milan
Imagem: Divulgação/Milan
do UOL

Marcus Alves

Colaboração para o UOL, de Mônaco (FRA)

2019-02-19T04:00:00

19/02/2019 04h00

No último giro de amistosos da seleção pela Europa, ainda em novembro, mesmo quando a pergunta não tinha nada a ver com ele, o técnico Tite parecia achar um jeito de encaixar Lucas Paquetá em suas respostas. Foi até mesmo indagado sobre essa suposta obsessão. É apenas mais um que foi seduzido pelo talento do meia de 21 anos que conseguiu uma façanha em seus primeiros meses de Itália: cair nas graças do comandante do Milan, Gennaro Gattuso.

Para Cafu, que passou com sucesso pelo San Siro, se o ex-flamenguista foi capaz disso em tão pouco tempo, ele está pronto para qualquer outro desafio em sua carreira.

Capitão do penta em 2002, o ex-lateral direito não se mostra nem um pouco surpreso com o barulho que Paquetá está fazendo em seu ex-clube, desencantando ao marcar pela primeira vez, distribuindo assistências e regendo o time com seu ritmo alucinante.

"Ele tem sido fantástico", afirma Cafu, em entrevista ao UOL Esporte, durante o prêmio Laureus, conhecido como Oscar do Esporte e realizado na última segunda-feira (18), no principado de Mônaco.

"As atuações do Paquetá no Milan estão sendo além da que vocês (repórteres) imaginavam (risos). O que nós, atletas, imaginávamos, não. Nós sabemos de nosso potencial, do potencial de todo atleta. O atleta de alto nível só precisa de uma oportunidade. E a oportunidade foi dada para o Paquetá de uma maneira muito tranquila e serena, sem repassar muita responsabilidade para ele, como todos diziam que tinha de ser", prosseguiu.

"Aos poucos, ele foi conquistando o coração de todo mundo, principalmente o do Gattuso, que tem um coração de pedra, né? (risos) Já que ele conseguiu quebrar o coração do Gattuso, vai se dar bem em qualquer lugar. Mas ele fez isso por mérito dele. Na hora que teve oportunidade, ele entrou, se destacou, jogou e hoje vem sendo um dos destaques do Milan", completou.

Um dos embaixadores do Laureus, Cafu segue ainda vinculado ao Milan e revelou como foi o modus operandi para a contratação de Paquetá ao Flamengo, no fim de 2018, superando, entre outros, a concorrência do PSG.

Ao lado de outros colegas como o ex-lateral esquerdo Serginho, que passou pelo São Paulo, ele foi consultado a respeito do camisa 39 dos italianos e deu o seu aval de bate-pronto para que avançassem no negócio. Outro contemporâneo da dupla, Leonardo ocupa o cargo de diretor do time atualmente.

"O pessoal (do Milan) sempre pede alguma informação para a gente do Brasil a respeito de todos os jogadores ligados ao nosso país antes de contratarem. Fazem essa consulta para cinco ou seis ex-atletas que passaram pelo Milan para ver se temos a mesma opinião deles. No final, as opiniões são sempre as mesmas. E muito bom que esse menino está se destacando", finalizou.

Paquetá tem contrato com os rossoneri até 2023.

Mais Esporte