Topo

Djokovic, Simone Biles, Tiger Woods e França são destaques no Prêmio Laureus

2019-02-18T19:02:00

18/02/2019 19h02

Monte Carlo, 18 fev (EFE).- O tenista sérvio Novak Djokovic, a ginasta americana Simone Biles, o lendário golfista americano Tiger Woods e a seleção de futebol da França foram os principais vencedores do Prêmio Laureus 2019, entregue nesta segunda-feira.

Os surfistas brasileiros Gabriel Medina e Maya Gabeira também participaram da cerimônia, que voltou a ser realizada em Monte Carlo, mas acabaram derrotados na categoria melhor atleta de ação para a snowboarder americana Chole Kim, de 17 anos, mais jovem da história a ganhar uma medalha na modalidade nos Jogos de Inverno.

Atual número 1 do ranking da ATP, Djokovic foi o grande protagonista da noite e recebeu seu quarto Prêmio Laureus de melhor atleta masculino do ano, ficando apenas um atrás do suíço Roger Federer, o maior vencedor da premiação.

O sérvio superou LeBron James, Kyllian Mbappé, Luka Modric, Lewis Hamilton e o etíope Eliud Kipchoge, que quebrou o recorde mundial da maratona em Berlim, no ano passado.

Djokovic ressaltou a relevância do tênis para os integrantes do Academia do Laureus, já que dez das 20 edições do prêmio de principal atleta do ano foram dados a jogadores da modalidade. Além dos cinco de Federer, Rafael Nadal também já conquistou um Laureus.

"Esse é um prêmio que todo o atleta deseja ganhar, e este, em particular, é uma honra para mim. A mensagem que o Laureus envia para todo o mundo concede a estre prêmio um significado especial para mim", disse Djokovic, que voltou ao topo do tênis mundial depois de sofrer com uma série de lesões.

"O ano passado foi uma temporada incrível, já que retornar após uma lesão e vencer Wimbledon e o US Open é algo que me lembrarei por toda a vida. Me sinto muito feliz e gostaria de agradecer à Academia do Laureus por todo o apoio", acrescentou Djokovic.

Considerado favorito para a principal categoria entre os homens, Kipchoge não foi embora de Monte Carlo com as mãos vazias. A Academia do Laureus resolveu conceder ao maratonista queniano um troféu honorário por sua façanha esportiva em Berlim, quando superou o recorde mundial da prova em um minuto e 18 segundos.

Primeira mulher da história a ganhar quatro Mundiais de Ginástica por equipes no ano passado, Biles, de apenas 21 anos, foi reconhecida como melhor atleta feminina do ano pelo papel nesta competição. Com seus quatro ouros, uma prata e um bronze, ela foi essencial para ajudar os Estados Unidos a levar mais uma vez o título do torneio.

Já a seleção da França manteve uma tradição dos Laureus, que sempre premiaram como melhor equipe do ano os vencedores da Copa do Mundo, título conseguido pelos 'Bleus' no Mundial da Rússia. Foi assim com o Brasil em 2002, a Itália em 2006, a Espanha em 2010 e a Alemanha em 2014.

A França superou cinco indicados na disputa. O Real Madrid, que conquistou a terceira Liga dos Campeões consecutiva, o Golden State Warriors, atual bicampeão da NBA, e a Mercedes, que levantou mais um título do Mundial de Fórmula 1 nos construtores e nos pilotos com Lewis Hamilton.

Também concorriam a Equipe Europeia da Ryder Cup de Golfe e equipe olímpica de inverno da Noruega, que terminou com o primeiro lugar no quadro de medalhas dos Jogos de PyeongChang 2018.

Outro destaque da premiação entregue nesta segunda-feira em Monte Carlo foi o americano Tiger Woods. Depois de dez indicações ao prêmio de melhor atleta do ano, prêmio conquistado por ele em 2000 e 2001, agora a lenda do golfe recebeu o troféu na categoria melhor retorno do ano. Entre os méritos de sua última temporada está a vitória no Tour Champsionship cinco anos depois do último título.

A categoria revelação do ano ficou com a tenista japonesa Naomi Osaka, que bateu a multicampeã americana Serena Williams na final do US Open e chegou à decisão do Aberto da Austrália de 2019. Aos 21 anos, ela foi a primeira atleta do país a conquistar o Laureus.

Na categoria de para-atleta do ano, a eslovaca Henrieta Farkasova levou a melhor. E a Yua, organização que utiliza o futebol para o desenvolvimento de meninas na região rural de Jharkhand, no norte da Índia, recebeu o Laureus Good Award 2019.

A esquiadora americana Lindsey Vonn foi destacada pelo Laureus com o prêmio Espírito do Esporte, dado ao atleta ou equipe que tenha atingido sucesso e mostrado uma dedicação implacável à modalidade em questão. Mais famosa atleta do esqui de todos os tempos, Vonn anunciou recentemente que irá se aposentar.

O alpinista chinês Xia Boyu recebeu o prêmio Momento Esportivo do Ano. E o ex-técnico francês Arsène Wenger foi reconhecido por sua trajetória no esporte e pelos 22 anos no comando do Arsenal. EFE

Mais Esporte