PUBLICIDADE
Topo

Corinthians segue com dificuldades, mas bola aérea e Gustagol salvam

17/02/2019 21h20

O técnico Fábio Carille mudou o Corinthians para o clássico contra o São Paulo. Após admitir que o sistema ofensivo não vinham bem e que a equipe precisava de velocidade, Pedrinho e Clayson foram titulares nas vagas de Jadson e Vagner Love. O Timão continuou com dificuldades na criação, mas venceu por 2 a 1 graças a duas armas que tem mostrado nesta temporada: a bola aérea e o poder de decisão de Gustagol.

Quatro dos dez gols marcados pelo Corinthians em 2019 foram de cabeça. Na vitória sobre o São Paulo, Sornoza deu sua quarta assistência, e Manoel marcou o primeiro pelo Timão.

O segundo veio com Gustagol, que tem sido fundamental nestes primeiros jogos. Ele foi autor de sete dos dez gols marcados pelo Timão em 2019.

Os dois gols, porém, não podem esconder a dificuldade que o Corinthians mais uma vez demonstrou para levar perigo ao adversário. O primeiro chute a gol aconteceu quase aos 42 minutos, com Pedrinho, no lance que originou o escanteio do gol de Manoel.

Mesmo com as mudanças, o Timão não conseguiu ter velocidade. Clayson caía pelos lados, mas pouco ajudava. Pedrinho também não esteve em uma noite inspirada. Sornoza parece ainda não ter se achado na equipe, embora já tenha dado quatro assistências no ano.

Com bons jogadores à disposição, Carille não encontrou a formação ideal para o Corinthians. No Majestoso deste domingo, pelo menos, viu sua equipe ser fatal novamente pelo alto e com Gustagol.

Esporte