Topo

Empresário diz não acreditar que Sala teria pedido 'avião particular'

JUAN MABROMATA / AFP
Corpo de Sala foi velado na Argentina antes de ser cremado Imagem: JUAN MABROMATA / AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

2019-02-16T18:44:23

16/02/2019 18h44

Nicolas Higuaín, empresário de Emiliano Sala e irmão de Gonzalo Higuain, não acredita que o jogador argentino tenha pedido um 'avião particular' para voar de Nantes a Cardiff a despeito do que chegou a ser veiculado. Na visão do agente, o jogador era uma pessoa muito simples e tal postura não condizia com sua personalidade.

"Conhecendo o Emiliano, não acho que ele teria pedido... Era um garoto muito simples, não acho que ele teria pedido um avião particular".

Ele teve dificuldades para responder se a tragédia poderia ter sido evitada e lamentou que Sala não tenha embarcado em um voo de carreira. "Não sei... é difícil. Acho que se ele tivesse pegado um voo comercial, não teria havido qualquer problema".

Higuaín admitiu que as pessoas próximas ainda aguardam o término das investigações e que todos vivem um momento muito complicado com a morte de Sala de uma maneira tão trágica.  "Foi uma tragédia total. Ainda estamos sem explicações, sem algo que possa trazer tranquilidade. É muito triste.

O corpo de Sala foi velado neste sábado no clube San Martin da cidade de Progreso, onde Emiliano Sala começou no futebol. A cerimônia recebeu familiares e amigos para homenagear o jogador argentino, que morreu em um acidente de avião no dia 21 de janeiro no Canal da Mancha.

O jogador morreu aos 28 anos quando o avião monomotor que o levava de Nantes a Cardiff, no País de Gales, caiu no Canal da Mancha. Seu corpo foi resgatado cerca de duas semanas depois no fundo do mar e repatriado na sexta-feira a Buenos Aires. Em seguida, foi levado à província de Santa Fe (no centro-leste do país), onde fica a cidade de Progreso.

Mais Esporte