PUBLICIDADE
Topo

Santa Cruz avança na Copa do Brasil e fará clássico de Recife na próxima fase

15/02/2019 00h32

Sem maiores sobressaltos, o Santa Cruz fez valer sua superioridade no aspecto técnico e alcançou a vaga na próxima fase da Copa do Brasil atuando frente ao Sinop no estado do Mato Grosso pelo placar de 2 a 0. Os tentos foram marcados por Elias, na etapa inicial, e Pipico, já no tempo complementar.

Com o resultado, além do acumulado em R$ 1,1 milhão de premiação dada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o Santa coloca um embate gigante da competição na sua agenda. Isso porque, na próxima eliminatória, o duelo será com o Náutico protagonizando novamente em 2019 o Clássico das Emoções.

RÁPIDO NO GATILHO

Logo com cinco minutos de partida, o time pernambucano chegou ao primeiro gol com um de seus atacantes mais contundentes em 2019, Elias. Após bola desviada na primeira trave em escanteio cobrado por Marcos Martins, ela correu na pequena área até o camisa 7 empurrar para as redes do time mato-grossense.

SINOP CORRENDO ATRÁS

Antes mesmo dos 15 minutos de partida, os anfitriões souberam se aproveitar das chances que surgiram pensando em, pelo menos, assustar Ricardo Ernesto. Enquanto Fernando tentou uma bicicleta dentro da grande área defendida pelo goleiro do time de Recife, o atacante Riquelme bateu falta com muito veneno, precisando Ricardo pular na bola para garantir sua saída pelo lado esquerdo da meta.

CONTRA-ATAQUE INSINUANTE

Com a iniciativa do Sinop em sair para o ataque para conseguir igualar o marcador, espaços começaram a aparecer na defesa mato-grossense que, por muito pouco, nas foram capitalizados como gols pelo Santa.

Não fosse pelo cruzamento de Elias interceptado pelo arqueiro Guilherme Santiago e o chute completamente equivocado de Jô em contra-ataque de superioridade numérica, o time visitante poderia ter ido ao intervalo com um placar ainda mais confortável.

QUE CHANCE!

Logo na primeira oportunidade que Pipico teve de chutar com maior liberdade a meta de Guilherme, o camisa 9 da Cobral Coral foi bem. Quando o espaço se abriu a sua frente, ele chutou forte e obrigou o goleiro dos donos da casa a trabalhar com bastante importância.

O FAMOSO "QUEM NÃO FAZ..."

Apesar de ter sérias dificuldades para conseguir formular alternativas de mudar o cenário do confronto, o Galo do Norte fazia força para, pelo menos na bola aérea, chegar a frente com perigo a meta do Santa. Contudo, quem acabou novamente balançando as redes foram os pernambucanos quando Pipico foi derrubado dentro da grande área e a arbitragem de Adriano Milczvski não teve dúvidas e marcou o pênalti.

Na hora de bater, o próprio 9 mostrou toda a sua frieza e colocou bola no canto direito, Guilherme Santiago no canto esquerdo.

AINDA DÁ?

?

Se a situação já estava difícil para os anfitriões, o segundo tempo praticamente serviu para sacramentar o resultado de classificação do Santa Cruz. Tamanha era a tranquilidade que o Tricolor esteve mais perto do terceiro gol que o Sinop do seu primeiro.

O futebol chegou a "aprontar" novamente das suas e, aos 45 minutos, Igor Peninha conseguiu através da bola parada chegar a diminuição do marcador no Gigante do Norte. Porém, nada suficiente para afetar o resultado que deu a classificação aos pernambucanos.

Esporte