PUBLICIDADE
Topo

Futuro de Jardine no São Paulo será decidido nesta quinta-feira

14/02/2019 05h25

A permanência do técnico André Jardine no São Paulo é incerta. Eliminado da Copa Libertadores na noite da última quarta, o comandante está com a corda no pescoço. Embora tenha prestígio com a diretoria do clube do Morumbi, o treinador pode ser desligado a qualquer momento do cargo e sua presença no clássico com o Corinthians, domingo, depende de uma reunião nesta quinta.

Ainda com os ânimos acalorados por conta do empate sem gols com o Talleres e o consequente adeus ao principal torneio da temporada, a diretoria do São Paulo não tomou uma decisão sobre o futuro de André Jardine. Assim como acontece em todos os dias que sucedem os jogos do Tricolor, os dirigentes irão se reunir para debaterem a permanência, ou não, do treinador.

No último domingo, o presidente Leco e o diretor-executivo de futebol Raí se reuniram e decidiram manter Jardine no cargo. Há uma pressão interna e externa muito forte para que o treinador seja demitido e alguém com mais experiência assuma o comando técnico do São Paulo. Nos bastidores, os nomes de Cuca e Juan Carlos Osorio são ventilados.

Contra Jardine pesa, claro, a eliminação precoce da Copa Libertadores, a postura do time dentro de campo e a ausência de um padrão tático. Vale lembrar que o técnico foi efetivado em novembro do ano passado, na reta final do Campeonato Brasileiro. Até aqui, foram 15 jogos, com quatro vitórias, três empates e oito derrotas.

Apesar dos aspectos negativos, o atual comandante do São Paulo ainda tem certo prestígio com a atual diretoria, além de ter um conhecimento grande sobre as categorias de base do clube e de ter trabalhado com os pratas da casa em Cotia. Tudo isso será colocado na balança antes da cúpula tricolor tomar uma decisão.

Vale lembrar que no próximo domingo, a equipe tem o clássico com o Corinthians pela frente. O jogo será em Itaquera, onde o São Paulo jamais venceu, e a pressão, independente de ter ou não Jardine, será enorme.

Esporte