PUBLICIDADE
Topo

Mourinho detalha mudança tática do Santos, critica público e traça planos

12/02/2019 21h58

O português José Mourinho foi um show à parte na transmissão da partida entre River Plate e Santos, em Montevidéu, no Uruguai. Desempregado desde sua saída do Manchester United, o treinador foi convidado pela DAZN Brasil para comentar a partida e, após o jogo, de uma interessantíssima explanação tática do desempenho do Alvinegro no 0 a 0. Paralelo a isso, também "cornetou" o baixo público no estádio e falou sobre os planos para a carreira.

ELOGIOS A SÁNCHEZ!

Após o jogo, Mourinho fez uma breve análise da evolução tática do Santos do primeiro para o segundo tempo. De acordo com o português, o Peixe foi não só muito mais intenso, mas também muito mais inteligente na etapa complementar. O problema, entretanto, foi a expulsão do lateral Orinho. O treinador encheu o uruguaio Carlos Sánchez de elogios.

- Antes da expulsão, pensava que o gol do Santos viria. O time teve domínio, mas com intensidade. Sánchez foi importante pelos movimentos em profundidade, movimentos de rotação. Começou a esticar, por assim dizer, as linhas do River. Derlis se movimentou bem, também. Tudo melhorou no segundo tempo - analisou. De fato, uma das melhores jogadas do Peixe saiu após boa movimentação do camisa 7.

'CORNETA' AO PÚBLICO!

O português não engoliu o estádio Luis Franzini, em Montevidéu, as moscas. O treinador esteve conectado ao DAZN por uma vídeo chamada, direto de Lisboa, mas não gostou de ver poucas pessoas prestigiando o confronto. No intervalo, disse ter buscado na internet entender quais foram as razões que levaram poucos torcedores ao local. Foi sua primeira colocação quando questionado sobre o primeiro tempo do jogo.

- Minha análise? Baixo público. Fui buscar e vi que é pelos preços altos dos ingressos e pela localização do estádio. Uma pena. No jogo, destaco a boa organização defensiva de um adversário com nível individual mais baixo que o Santos. Fico com uma palavra: intensidade ou falta dela - completou.

SINTONIA COM JÚLIO CÉSAR

"Meu goleirão". Foi assim que José Mourinho se referiu a Júlio César durante toda a transmissão do DAZN. O ex-goleiro, aposentado desde o ano passado após passagem pelo Flamengo, foi o outro comentarista da partida pelo canal no Youtube, e fez questão de falar sobre seu carinho pelo português, seu treinador na Inter de Milão, na Itália.

- Júlio será para sempre meu goleirão - disse o treinador, citando antes do encerramento o convite para o ex-arqueiro do Flamengo almoçar em Lisboa, em Portugual. Júlio, a todo momento, se referiu ao treinador como "mister".

CARREIRA!

Sem clube desde sua saída do Manchester United, em dezembro de 2018, Mourinho chegou ao brincar com sua situação de desempregado. Questionado sobre trabalhar no Brasil, o português desconversou. A apresentadora Mari Fontes brincou sobre trabalhar no Vasco e Júlio César se empolgou ao falar sobre uma possível ida ao Flamengo. Mourinho, porém, quer ficar na Europa.

- Aprendi que não se pode dizer nunca na vida. Sempre passo férias no Brasil, minha família gosta muito. Mas, neste momento, prefiro e tenho a intenção de buscar um clube na Europa - finalizou.

E O SAMPAOLI, MOURINHO?

O português não deixou Jorge Sampaoli escapar de suas análises. Questionado sobre o argentino, Mourinho elogiou a "bonita" carreira do companheiro de profissão e o vê em um período de reconstrução, após a frustração pela queda na Copa do Mundo com a Argentina.

- Sampaoli fez tudo o que se espera. Foi campeão com a Universidad de Chile, depois com o Chile, também do continente, assumiu um clube na Europa, o Sevilha, onde o trabalho foi bom e, depois, foi realizar o sonho de treinar a Argentina. Um momento que era para ser lindo, acabou sendo o mais doloroso para ele. Agora, está buscando sua reconstrução. Dá um passo atrás para voltar com tudo e vai com tudo no Santos - finalizou.

Esporte