Topo

Após incêndio, atleta do Bangu melhora, mas segue em observação na UTI

do UOL

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

12/02/2019 15h56

Última das vítimas internadas do incêndio no alojamento do Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA) do Rio de Janeiro, o zagueiro do Bangu Matheus Rocha Gonçalves, de apenas 18 anos, apresentou melhora no quadro respiratório, mas segue em observação na UTI do Hopsital da Aeronáutica dos Afonsos. A informação foi publicada pelo Globoesporte.com e confirmada pelo UOL Esporte em nota enviada pela própria aeronáutica.

Leia mais

"O paciente Matheus Rocha Gonçalves, 18 anos, encontra-se estável, com melhora do quadro respiratório. Lúcido e verbalizado. Iniciará alimentação por via oral. Permanecerá em observação na UTI e tem previsão de alta para o quarto amanhã (quarta-feira, 13)", diz o laudo médico.

Segundo informação confirmada pela reportagem com a assessoria do Bangu, Matheus Rocha segue em terapia intensiva apenas por precaução, já que o jovem defensor acabou diagnosticado como a pessoa a ter inalado mais fumaça no incêndio ocorrido na última segunda-feira (11).

O outro jogador que chegou a ser internado é Diego Casco, 18 anos, liberado ainda na noite de segunda pelos médicos do hospital militar. Além da dupla, um soldado também foi hospitalizado após o caso ocorrido na CDA.

De acordo com o clube, outros cinco atletas e um funcionário do Bangu, que ajudaram no resgate e no combate ao fogo, também passaram por exames por precaução e estão liberados, sem qualquer sequela como consequência do incêndio ocorrido no alojamento da Comissão de Desportos da Aeronáutica.

O caso nas instalações da Aeronáutica ocorre poucos dias depois da tragédia no CT Ninho do Urubu, do Flamengo. Dez meninos das categorias de base, instalados em uma estrutura temporária no moderno espaço de treinos da equipe rubro-negra, morreram na última sexta-feira.

Tragédia do CT do Flamengo: saiba quem são as vítimas

UOL Esporte

Mais Esporte