Topo

Vice do Atlético-MG diz que multa de caso Fred se aproxima de R$ 12 milhões

do UOL

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

2019-02-11T18:11:10

11/02/2019 18h11

O Atlético-MG crê que a multa de Fred pela assinatura do contrato com o Cruzeiro já está próxima da casa dos R$ 12 milhões - R$ 2 milhões a mais que o valor original. Em vídeo publicado em seu canal no Youtube, o vice-presidente Lásaro Cândido Cunha falou sobre o caso. Ele alega que o acréscimo é por conta dos juros e da correção monetária.

"A Câmara Arbitral chegou à conclusão da validade plena e inquestionável da multa de R$ 10 milhões, que hoje já está em quase R$ 12 milhões. Tem juros e correção monetária", afirmou o dirigente.

A CBF definiu, por meio da CNRD (Câmara Nacional de Resolução de Disputas), que o atacante terá que pagar o montante ao ex-clube. A decisão saiu em 11 de dezembro passado e, à época, o montante corrigido pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) era de R$ 10.872.638,05. Entretanto, o Atlético ainda tem uma dívida com Fred no valor de R$ 1.969.000,00 e pagou apenas a primeira de dez parcelas de R$ 196 mil. Portanto, o restante dessa dívida (R$ 1.773.000,00) também deverá ser corrigido (passando para R$ 1.927.718,73) e depois descontado no valor da multa.

Na última semana, o UOL Esporte adiantou que o centroavante entrou com o pedido de embargos declaratórios à CBF. O pedido dos advogados do centroavante foi enviado aos julgadores do processo. O intuito é esclarecer qualquer contradição, omissão ou obscuridade da decisão proferida pelo órgão. Desta forma, é possível retardar também um veredito da ação.

Luiz Guilherme Pires Barbosa, relator do caso, já recebeu o pedido da defesa de Fred e analisa o caso. Não há prazo para que a situação seja decidida pela comissão que compõe a CNRD.

Relembre o caso

A briga entre Atlético e Fred se iniciou em dezembro de 2017. Há quase um ano, o jogador rescindiu o contrato com o Galo e, no acordo, se comprometeu a pagar R$ 10 milhões ao ex-clube em caso de assinatura de vínculo empregatício com o arquirrival Cruzeiro até o último dia de 2018.

Menos de um dia após a quebra do contrato com o Atlético, o centroavante vestiu a camisa da Raposa. No compromisso, solicitou o pagamento da multa pelo novo empregador. A Raposa acatou o pedido e aceitou colocá-lo em contrato. O "sim" da diretoria celeste foi registrado em cartório.

Apesar de aceitar arcar com os eventuais custos, o Cruzeiro não efetuou qualquer pagamento, alegando que a justiça iria definir se a medida é considerada legal ou não. Desde janeiro, as partes aguardavam esse parecer da CNRD.

Mais Esporte