PUBLICIDADE
Topo

Com atuação pífia, São Paulo é derrotado pela Ponte no Paulistão

09/02/2019 21h06

Mais do que nunca, o São Paulo vive uma panela de pressão. Com um futebol decepcionante e previsível, a equipe de André Jardine foi derrotada por 1 a 0 pela Ponte Preta, na noite deste sábado no Moisés Lucarelli. Coube a Hugo Cabral sair do banco para marcar o gol ponte-pretano, em jogo válido pela sexta rodada da primeira fase do Paulistão.

Com o revés, o Tricolor paulista se mantém com nove pontos na liderança no Grupo D. Porém, a equipe vai para o duelo com o Talleres-ARG, pela segunda fase da Copa Libertadores, bem mais pressionada. Já a Macaca tem um alento, ao chegar a oito pontos no Grupo A.

Com nova cara?

O técnico André Jardine lançou quatro novidades em relação à derrota do São Paulo para o Talleres: Araruna, Willian Farias, Antony e Gonzalo Carneiro. Embora tenha lutado para dominar as ações, o Tricolor paulista padecia com a falta de mobilidade e abusava dos cruzamentos na etapa inicial. Suas melhores chances aconteceram em jogadas aéreas. Reinaldo cobrou falta e Bruno Alves escorou por cima da trave de Ivan, enquanto Arboleda cobrou escanteio para fora.

Macaca pouco inspirada

Pressionada por sua fraca campanha no Paulistão, a Ponte Preta aos poucos foi encontrando brechas. No entanto, o trio Matheus Oliveira, Gerson Magrão e Thalles tinha dificuldades para concluir. O goleiro Tiago Volpi foi exigido aos 31, em finalização rasteira de Gerson Magrão. Na sobra, Thalles mandou por cima do travessão.

Ponte assusta

A volta do intervalo trouxe preocupações para os são-paulinos. Previsível na troca de passes e com Hernanes apagado, o Tricolor paulista se viu acuado pela Ponte Preta (que melhorou com a entrada de Luís Ricardo). Thalles e Diego Renan finalizaram com perigo.

Jardine troca... mas final é o mesmo!

O técnico André Jardine ainda tentou mudar o panorama com as alterações. Só que a Macaca já dominava as ações. Tiago Volpi chegou a evitar que Gerson Magrão marcasse gol olímpico. Só que um vacilo da zaga foi fatal. Renan Fonseca desviou cobrança de escanteio e Hugo Cabral, livre, surgiu para estufar a rede.

E agora?

Embora continue a liderar o Grupo D do Paulistão, o São Paulo chega às vésperas do seu jogo decisivo na Copa Libertadores, contra o Talleres-ARG, como uma incógnita. Já do lado da Ponte Preta, a situação ainda continua desconfortável. Mas, certamente, o triunfo ameniza o ambiente para a volta do técnico Jorginho.

FICHA TÉCNICA

?

PONTE PRETA 1x0 SÃO PAULO

Data-Hora: 09-02-19 - 19h (de Brasília)

Estádio: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Público/Renda: 4.144 pagantes (4.652 presentes) / R$ 94.130,00

Árbitro: Raphael Claus (Fifa/SP) - Nota L!: 7,0 - Acertou na distribuição de cartões e não se deixou levar pela pressão dos jogadores das duas equipes.

Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa/SP) e Luiz Alberto Andrini Nogueira (Fifa/SP).

Cartões amarelos: Arnaldo (PON), Hernanes, Reinaldo (SAO)

Cartão vermelho:

Gol: Hugo Cabral, 32/2°T (1-0)

PONTE PRETA: Ivan; Arnaldo (Luís Ricardo, 14/2°T), Reginaldo, Renan Fonseca e Diego Renan; Nathan, igor Henrique, Matheus Oliveira, Matheus Vargas (Tiago Real, 40/2°T) e Gerson Magrão; Thalles (Hugo Cabral, 28/2°T). Técnico: João Paulo Sanches

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Araruna, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Willian Farias, Hernanes (Igor Vinícius, 15/2°T) e Antony; Nenê, Gonzalo Carneiro (Diego Souza, 19/2°T) e Everton (Biro Biro, 23/2°T). Técnico: André Jardine

Esporte