PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras peca pela ineficiência no Dérbi: só um chute certo em todo jogo

03/02/2019 08h00

A ineficiência foi, de longe, o principal problema do Palmeiras no Dérbi: ainda que tenha conseguido finalizar 25 vezes, apenas uma delas chegou à meta do Corinthians. E já aos 21 minutos do segundo tempo, em um chute de Dudu, desviado. Muito pouco para quem teve a bola por tanto tempo na derrota para o maior rival no Allianz Parque.

Contra um adversário que saiu logo na frente e se fechou, o Verdão teve 63% de posse e, ainda no primeiro tempo, chances claras para empatar: Carlos Eduardo, duas vezes, e Borja desperdiçaram. Após o intervalo, a história se repetiu, inclusive em escanteios. O Palmeiras ganhou a maioria das disputas pelo alto, mas não conseguiu cabecear na meta de Cássio, ainda que Gustavo Gómez tenha tido duas chances, além de Luan e Felipe Melo uma cada.

- Eles têm treinado bem, principalmente a bola parada, acertando, digamos, seis em dez. Hoje (sábado), erramos onze de dez. Foi um dia em que a bola parada entrava, mas não conseguíamos concluir com qualidade. Temos de continuar fazendo os treinos normais, ter mais organização no meio para que possamos ter mais chances não só pelo alto. A tônica foi essa, os erros nas finalizações - pontuou Felipão.

A principal novidade do técnico para o clássico foi a entrada de Carlos Eduardo na posição em que Gustavo Scarpa tem ido bem. A ideia era aproveitar a velocidade do reforço, mas a história foi outra: o camisa 37 pareceu sentir as chances desperdiçadas e foi mal no primeiro tempo. O também veloz Felipe Pires o substituiu no intervalo e atuou melhor.

O mapa de calor do clássico, publicado pelo Footstats, mostra como o Palmeiras jogou durante praticamente todo o tempo no seu campo de ataque. Mas muito mais pelos lados e com pouca entrada na área (veja abaixo). E aí foi um festival de cruzamentos: 53 ao todo, e 15 certos. O espaço na intermediária de ataque, onde Lucas Lima teoricamente jogaria, só foi melhor ocupado quando Felipe Melo foi adiantado no segundo tempo e acertou bons passes.

Ao se comparar com as outras quatro rodadas do Paulista, o Palmeiras criou bem mais, mas acertou bem menos. No empate com o Red Bull, em que o time só deu sete finalizações, duas foram no alvo. Contra Botafogo-SP (três certas e 12 erradas), São Caetano (quatro certas e seis erradas) e Oeste (sete certas e sete erradas), o goleiro adversário trabalhou mais.

Cássio passou o clássico pouquíssimo incomodado, apesar de todos os números mostrarem que teoricamente um domínio do Verdão. Não é a primeira vez no histórico recente do Dérbi.

Esporte