PUBLICIDADE
Topo

Cria da base do Palmeiras e algoz do ex-clube, Jobson começa bem o Paulistão

21/01/2019 10h56

Dia 29 de novembro de 2015, 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. Aos 26 minutos do 2º tempo, perdendo para o Coritiba por 1 a 0, o técnico do Palmeiras Marcelo Oliveira chama o jovem Jobson, de 20 anos, para entrar em campo na vaga e Allione.

Com o número 41 às costas, o meia disputa seus únicos minutos com a camisa alviverde, não conseguindo impedir a derrota - terminaria 2 a 0 para o Coxa. Vindo da equipe sub-20, o jogador seria emprestado nos anos seguintes para Santo André e Nacional, até deixar o clube em definitivo, acertando com o Náutico, em 2017. Agora, mais de três anos depois, o jogador reapareceu, só que desta vez como adversário. O volante marcou o gol único do Red Bull Brasil no empate em 1 a 1 com o Palmeiras, neste domingo, na estreia dos times no Paulistão. Mais do que isso, foi um dos destaques do jogo.

Vestindo a camisa 8, Jobson comandou o meio campo do seu time, sendo responsável por oito desarmes na partida e 54 passes certos - errou somente dois. O jogador foi o maior ladrão de bolas da 1ª rodada do Paulistão, superando Alison, do Santos, que recuperou seis posses. O gol, na verdade, acabou apenas coroando o bom desempenho geral.

Após surgir e desaparecer no Palmeiras, Jobson, aos 23 anos, renasce contra o ex-clube. A estreia, ao menos, foi animadora.

JOBSON CONTRA O PALMEIRAS

- Dados do Footstats

1 gol marcado

1 assistência para finalização

54 passes certos

2 passes errados

1 finalização em gol

1 finalização para fora

1 drible certo

?0 dribles errados

2 viradas de jogo certas

0 viradas de jogo erradas

?8 desarmes

Esporte