Topo

Paquetá já encanta Gattuso no Milan, mas turco fã de Juninho é obstáculo

AC Milan/Divulgação
Paquetá tem agradado ao técnico Gennaro Gattuso no Milan Imagem: AC Milan/Divulgação
do UOL

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

12/01/2019 04h00

Mal chegou ao Milan, e Lucas Paquetá já encantou no dia a dia. Tanto com a bola no pé quanto no comportamento, o ex-flamenguista agradou ao técnico Gennaro Gattuso, figura simbólica do time. Tanto que o jogador está relacionado para o duelo deste sábado contra a Sampdoria, válido pela Copa da Itália e com início marcado para as 15h (de Brasília), e tem grandes chances de somar os primeiros minutos com a nova camisa neste confronto em Gênova.

A possibilidade de o antigo camisa 11 da Gávea debutar pelo gigante de Milão foi cantada pelo próprio treinador do clube. Gattuso mostrou-se satisfeito com a chegada e os primeiros dias do brasileiro, descrito como "muito profissional e carismático". A princípio, Paquetá deve iniciar no banco de reservas, com o turco Calhanoglu ocupando o local que poderia ser do carioca.

"Paquetá parece 'afiado' e tem características específicas. Ele parece um jogador europeu em vez de brasileiro. Claro que ele tem as características de um jogador brasileiro, mas sabe muito bem como se posicionar no campo. Paquetá combina as duas qualidades e tem força física", descreveu Gattuso.

Sem anunciar como usará Paquetá, o técnico do Milan se mostrou surpreso pela forma que o jogador brasileiro se adaptou neste início de trajetória no clube heptacampeão europeu.

"Paquetá tem assimilado os conceitos rápidos como um ímã, assimilou muito rapidamente os conceitos táticos e isso é um aspecto importante. Estou surpreso, porque é difícil ver um jogador de 21 anos que chega ao Milan mostrar tanto profissionalismo e carisma. Ele não parece carismático, mas você está errado de pensar nisso", acrescentou Gattuso. 

"Paquetá sempre quer a bola, está sempre bem posicionado no gramado. Penso que foi uma boa contratação", concluiu o treinador do Milan, campeão mundial em 2006 pela Itália enquanto volante da seleção. 

Para se firmar, o meia encara pela frente um dos principais investimentos do Milan nos últimos anos. Exímio cobrador de falta e fã de Juninho Pernambucano, que fez história justamente no Vasco, rival do Flamengo de Paquetá, Hakan Calhanoglu chegou a Milão em virtude de boas temporadas no Bayer Leverkusen.

Antes de enfrentar a crise administrativa com a saída dos investimentos chineses, o Milan pagou um valor na casa dos 25 milhões de euros (R$ 106 mi na atual cotação) para tirar o turco de 24 anos da Alemanha. Somente neste ano, Calhanoglu atuou como titular em 17 dos 19 jogos do time no Campeonato Italiano.

Além do meia ofensivo, a versatilidade de Paquetá coloca mais outro nome como concorrente na disputa por um lugar entre os titulares, caso Gattuso pense no brasileiro em uma posição mais recuada. 

Aos 22 anos, jovem como o ex-flamenguista, o marfinense Franck Kessié, finalista no prêmio de melhor jogador jovem africano, virou peça importante no meio e se valorizou nesta temporada. Emprestado pela Atalanta, o jogador que atuou em 18 partidas no Italiano já vale 35 milhões de euros no mercado (R$ 149 mi), segundo o site Transfermkt, e se tornou um dos destaques rubro-negros.

Mais Esporte