Topo

Chamado de "amador" por Nelsinho na F-E, Massa retruca: "Não é exemplo"

Divulgção/Fórmula E
Felipe Massa no e-Prix do Marrocos Imagem: Divulgção/Fórmula E
do UOL

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Marrakesh (Marrocos)

12/01/2019 19h53

A Fórmula E está apenas em sua segunda etapa da temporada, mas o clima já esquentou entre os brasileiros Felipe Massa e Nelsinho Piquet. Fazendo seu campeonato de estreia na categoria e vivendo muitos problemas técnicos com a equipe Venturi, Massa foi chamado de "amador" por Nelsinho após atrapalhá-lo ainda nos treinos livres da etapa do Marrocos, realizada neste sábado.

O lance ocorreu quando Massa vinha lento na pista, tentando levar o carro aos boxes após um problema técnico. Nelsinho quase encheu a traseira do carro da Venturi e reclamou via rádio para sua equipe, a Jaguar. "Espero que tenham visto o que o Massa fez comigo na última curva. Que amador ridículo!", reclamou.

Apesar da Venturi ter mexido bastante no carro antes da classificação, os problemas de Massa continuaram na corrida e o brasileiro terminou em último lugar. Após a prova, o piloto respondeu às críticas de Piquet, que ficou em 14º, disse que o filho do tricampeão mundial de F1 "não é um bom exemplo" e afirmou que não se importa com o que seu compatriota diz sobre ele.

Divulgação/Fórmula E
Imagem: Divulgação/Fórmula E
"Acho que é muito triste porque eu tive um problema com o carro. Meu carro travou, por isso que eu estava parando e fui direto para os boxes. Então eu não entendo por que ele? Bem, ele não é o melhor exemplo, honestamente. As coisas que ele está fazendo e dizendo. Então não me importo com o que ele diz, para ser honesto. A única coisa que posso dizer é que não fiz nada de errado. Eu só tive um problema técnico no carro e estava parando. Não fiz nada de propósito para prejudicar ninguém."

Não é de hoje que Massa e Nelsinho Piquet trocam farpas por meio da imprensa. Massa por várias vezes citou o episódio do GP de Singapura de 2008 de F1, quando Nelsinho bateu de propósito para ajudar a estratégia de seu então companheiro de Renault Fernando Alonso, como fundamental para a perda do título daquele ano para Lewis Hamilton. Massa liderava aquela prova até cair para último depois que a Ferrari se atrapalhou em sua parada nos boxes, feita durante o Safety Car causado por Piquet.

Mais Esporte