Topo

Após quase dois anos sem lutar, Rogério 'Minotouro' nocauteia Sam Alvey

Ag. Fight

2018-09-23T01:22:54

23/09/2018 01h22

Quase dois anos após ser nocauteado por Ryan Bader no mesmo Ginásio do Ibirapuera e de cumprir uma suspensão preventiva por doping depois retirada, Rogério 'Minotouro' nocauteou Sam Alvey no UFC São Paulo, neste sábado (22). De maneira contrastante à luta tediosa que os dois faziam, o baiano arrancou a festa mais intensa do torcedor paulista até então no evento.

O primeiro round do duelo foi bastante estudado e mostrou um Minotouro hesitante, provavelmente pelo tempo de afastamento. Conhecido pelo pouco volume de golpes, Alvey investiu nos contra-ataques, sua marca registrada, e em chutes na perna de Rogério. Embora o confronto não trouxesse muitas emoções, o sorridente americano venceu o assalto inicial.

Na volta do intervalo, o brasileiro partiu para cima e, após acuar o adversário, acertou um golpe de esquerda que o abalou (veja abaixo ou clique aqui). Minotouro continuou a agredir e conseguiu apagar Alvey por algumas frações de segundo, antes de o americano se jogar nas pernas de Rogério em busca de uma queda. O árbitro, entretanto, não deixou que Sam continuasse em seu intento e encerrou o confronto, para delírio da torcida.

Empate e decepção

O card principal foi aberto por 15 minutos do mais legítimo confronto 'striker vs grappler'. Enquanto Marina Rodriguez tentava manter a luta em pé, buscando ficar na longa distância por meio de golpes retos, Randa Markos andava para a frente com o objetivo de grudar na gaúcha revelada pelo programa 'Contender Series Brasil'. No primeiro round, a iraquiana radicada no Canadá conseguiu o que desejava e dominou a estreante. Nos dez minutos seguintes, entretanto, a brasileira foi melhor. Os juízes decretaram, então, empate majoritário em 28-28, com uma divergência a favor de Markos.

Se Marina mostrou qualidade ao estrear no Ultimate contra uma adversária ranqueada na categoria peso-palha (52 kg), Renan Barão demonstrou que continua a trajetória descendente de sua carreira. Contra Andre Ewell, que fazia sua primeira luta na organização, o potiguar começou muito impaciente, o que rendeu ao americano o melhor golpe do round, levando o brasileiro a um desequilíbrio. Apesar do início ruim, Barão conseguiu uma queda e por pouco não finalizou com um armlock.

No segundo assalto, Renan voltou a ser presa fácil na trocação. O ex-campeão peso-galo até conseguiu uma queda nos últimos segundos, mas não foi o suficiente para virar o round. Nos cinco minutos finais, aparentando estafa, Barão novamente foi muito atingido pelos jabs e diretos de Andre, sofrendo mais um desequilíbrio que só não terminou em knockdown por causa da grade. De maneira até injusta, um dos juízes marcou 29-28 para o potiguar. Os outros dois, porém, cravaram o triunfo do americano. O resultado sacramentou a terceira derrota consecutiva do brasileiro, que só venceu uma de suas últimas seis lutas.

O início do fim!

Que desempenho memorável de @MinotouroMMA! #UFCSP

Tempo Real -> https://t.co/qRWRk1NWQ6 pic.twitter.com/rOqtBlc2FG

? UFC Brasil (@UFCBrasil) September 23, 2018

Mais Esporte