Topo

Desaparecido desde janeiro, ex-jogador do Grêmio é encontrado morto no RS

Divulgação/Gaúcho de Passo Fundo
Adair Bicca foi encontrado morto em matagal na cidade de Serão, no norte gaúcho Imagem: Divulgação/Gaúcho de Passo Fundo
do UOL

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

06/10/2017 09h41

Após nove meses, as buscas pelo ex-jogador Adair Bicca foram encerradas e com a pior notícia possível. O advogado da família, Ivens Ribas, e a polícia da cidade de Sertão (RS) confirmaram que Bicca foi encontrado morto em um matagal.

O corpo foi localizado há 15 dias, mas teve de ser submetido a exames mais aprofundados para ser confirmada a identidade. "Realmente o corpo veio para o IML em Passo Fundo e foi submetido à perícia. A polícia confirmou que o corpo é dele", disse o advogado à Rádio Planalto de Passo Fundo.

Adair jogou no Grêmio nas categorias de base e foi campeão gaúcho de 1966. Além disso defendeu o Gaúcho de Passo Fundo, Guarany de Bagé, São Borja, Santo Ângelo e o Newell's Old Boys, da Argentina.

Ele estava desaparecido desde janeiro quando participou de um churrasco com amigos, ex-jogadores do Gaúcho e do 14 de Julho em Mato Castelhano, a 25 quilômetros de Passo Fundo. Adair teria pedido uma carona para Passo Fundo e foi visto deixando um veículo no centro da cidade, cruzando uma rua. Câmeras de segurança da cidade de Passo Fundo registraram as últimas imagens do jogador.

O desaparecimento mobilizou a cidade no interior gaúcho, mas o Grêmio optou por não se envolver. As buscas acabaram sendo encerradas há 15 dias, quando um corpo foi localizado no matagal.

Segundo informou o advogado, o corpo estava no matagal há aproximadamente sete meses, mas só foi encontrado agora. 

"Eu penso que pode ter sido falha de memória. A perda da memória e aí então, nesta situação a pessoa não sabe quem é, para onde vai, não sabe nada. Tenho a impressão que pode ter acontecido isso com ele", completou.

A polícia já abriu investigação para apurar o fato, porém admite dificuldade pelo estado elevado de decomposição do corpo. Em um primeiro momento, nenhuma linha de investigação é descartada. O corpo de Adair ainda está no IML de Passo Fundo, aguardando liberação da perícia médica.

Mais Esporte