Topo

Rivalidade no futebol da Turquia faz até grandes redes mudarem a cor

Bruno Thadeu/UOL
McDonald´s que fica em região do Fenerbahce teve o vermelho tirado da fachada para não remeter às cores do Galatasaray Imagem: Bruno Thadeu/UOL
do UOL

Bruno Thadeu

Do UOL, em Istambul (Turquia)

2014-11-11T06:00:00

11/11/2014 06h00

A rivalidade entre as torcidas do Fenerbahce e Galatasaray é tida como umas das mais violentas do mundo. A conflituosa relação entre esses dois times turcos tem contornos territoriais e ideológicos. O clima hostil chega a tal ponto que algumas redes de alimentos e de combustíveis tiveram de alterar suas cores originais para não serem alvos da fúria dos fanáticos.

Instalada a menos de 100 metros do estádio do Fenerbahce e também do hotel em que está hospedada a seleção brasileira para o amistoso de quarta-feira contra a Turquia, a franquia do McDonald´s é uma das poucas em todo o mundo em que suas cores principais não são o vermelho e amarelo.

Em vez do vermelho foi colocado o preto. O motivo: o vermelho e amarelo remetem ao Galatasaray.  Um posto Shell havia feito o mesmo (já não funciona mais).

“Eles mudaram as cores [do McDonald´s] porque depois dos jogos havia brigas lá dentro. Os torcedores do Fenerbahce não aceitavam que em sua área existisse um McDonald´s vermelho e amarelo. Era assim também com um posto da Shell próximo ao estádio”, relatou Selçuk Elmos, que tem barraca de alimento próximo à franquia norte-americana.

Ex-atleta do Galatasaray e atualmente treinador de goleiros da seleção brasileira, Taffarel considera a rivalidade entre as duas torcidas turcas muito superior em relação a Inter e Grêmio, Corinthians e Palmeiras, Cruzeiro e Atlético-MG, entre outras rivalidades regionais.

“É incomparável. Foram tantas brigas e mortes que proibiram jogos com duas torcidas. Quando tem o clássico, apenas a torcida mandante entra. Eles são apaixonados, te seguem para todos os lados, mas sempre fui bem tratado pela torcida adversária”, disse o ex-Galatasaray.

Histórico de pancadaria

Em dezembro de 2010, torcedores do Galatasaray invadiram o campo para agredir jovens do time Sub-17 do Fener. Um atleta teve fratura. Três anos depois, o torcedor Burak Yildirim, do Fenerbahce, foi esfaqueado quando retornava para casa após jogo. Ele morreu.

A divisão geográfica da cidade de Istambul ajuda a compreender a rivalidade entre os dois clubes. A cidade é cortada pelo estreito de Bósforo. Uma parte de Istambul fica no continente asiático e a outra no continente europeu.

O Galatasaray fica no lado europeu e foi fundada em escola de elite da cidade ( que ensinava cinco línguas), enquanto o Fenerbahce é asiático e teve origem em bairro pobre.

“Mais do que um jogo, existe uma disputa por questões territoriais. Mas essa discordância está bem menor, fruto de rigor da polícia e conscientização do povo. Hoje você encontra família onde o pai torce por um time, a mãe por outro, e os filhos são torcedores do Besiktas (outro time da cidade)”, comentou ao UOL Esporte o jornalista turco Ugur Karakullukçu, do Sabah Daily.

Mais Esporte