PUBLICIDADE
Topo

Virada leva Atlético-MG a rol de façanhas com Romário, Santos e Palmeiras

do UOL

Do UOL, em São Paulo

16/10/2014 09h26

O Atlético-MG reviveu na noite da última quarta-feira a mística da Libertadores de 2013, quando pavimentou seu caminho ao título com uma série de viradas na fase de mata-mata. Mais do que isso, com a vitória por 4 a 1 sobre o Corinthians no Mineirão, o time de Levir Culpi também ingressa num rol de reviravoltas célebres do futebol brasileiro.

Independentemente do sucesso do time na sequência da Copa do Brasil [agora pega o Flamengo na semifinal], a torcida atleticana certamente não esquecerá da façanha contra o Corinthians.

Os paulistas haviam vencido o jogo de ida em casa por 2 a 0 e abriram vantagem no Mineirão logo aos 5min do primeiro tempo, com Guerrero. Ou seja, o time de Diego Tardelli e companhia precisava de quatro gols.

A meta dos mineiros começou a parecer viável no intervalo, com o placar de 2 a 1, com gols de Luan e Guilherme. Guilherme marcou de novo da etapa complementar. Por fim, Edcarlos selou a façanha aos 42min.

Outras viradas heroicas no futebol brasileiro

  • Arquivo/Folha Imagem

    Santos 5 x 2 Fluminense - 10.12.1995

    No meio de semana, o Santos do técnico Cabralzinho foi batido pelo Fluminense de Joel Santana por 4 a 1 no Maracanã, atropelado com gols nos minutos finais. Assim, o time de Giovanni e companhia precisava de uma vitória de três gols em casa para ir à final do Brasileiro. Numa iniciativa histórica, a equipe paulista não desceu para os vestiários no intervalo e "incendiou" a torcida no Pacaembu

  • Arquivo/Folha Imagem

    Palmeiras 4 x 2 Flamengo - 21.05.1999

    Os cariocas haviam vencido o jogo de ida por 2 a 1 e, em determinado momento da volta, repetiam o placar. Portanto, já no 2º tempo, o Palmeiras precisava de três gols. Foi aí que Felipão mandou a campo Euller. Com o jogo empatado, o reserva conseguiu marcar duas vezes depois dos 40 minutos, em ambas jogadas confusas após escanteios. Festa no Palestra Itália e vaga na semifinal da Copa do Brasil

  • REUTERS/Paulo Whitaker

    Palmeiras 3 x 4 Vasco - 20.12.2000

    Era a terceira e decisiva partida da final da Copa Mercosul. Cada time levava uma vitória até ali. No primeiro tempo, Arce, Magrão e Tuta marcaram e encaminharam o que parecia um título tranquilo dos palmeirenses em casa. Mas na etapa final, comandados por Romário, os cariocas conseguiram uma virada improvável, com quatro gols. O Baixinho marcou três vezes, a última delas já nos acréscimos

Esporte