Topo
Entretenimento

Giulia Costa revela ter sofrido de transtorno alimentar: 'Jejum e bulimia'

Giulia Costa fala das dificuldades de morar sozinha  - Reprodução/Instagram
Giulia Costa fala das dificuldades de morar sozinha Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Colaboração para Splash

09/07/2024 16h03

Giulia Costa, 24, compartilhou nesta terça-feira (9) um vídeo onde relata já ter sofrido de transtornos alimentares.

O que aconteceu

A atriz começou contando que tem lutado para desconstruir dos padrões de físico perfeito impostos pela sociedade. "A minha relação com corpo, alimentação, exercício físico, é bem conturbada. É muito doido, porque hoje em dia estou disparado na minha melhor fase de vida num geral. Estou muito realizada nesse sentido, mas estou na minha pior fase com o meu corpo, para o que a sociedade considera, e talvez eu comigo mesma também, porque ainda estou tentando me desconstruir dessa ideia de corpo ideal e corpo perfeito", revelou ela no Instagram.

Giulia afirmou que a obsessão de ser magra lhe trouxe muitos sofrimentos no passado. "Quando vejo minha melhor fase de corpo, o que a sociedade considera como corpos ideais, quando estava mais magra, foi uma das minhas piores fases de vida. Estava em um relacionamento superabusivo, a manutenção dessa magreza que não é natural para mim era muito dura."

Ela detalhou os esforços insanos que fazia em busca do que considerava ser o 'corpo ideal'. "Ficava horas em jejum para conseguir manter. Tinha teto preto direto, estava com uma super-restrição, então tinha compulsão - porque a restrição leva à compulsão. Não estava em um momento de equilíbrio. Quando estava nesses momentos de compulsão, tinha vários episódios de bulimia. Estava supermagra, todo mundo me elogiava. É muito doido, porque, eu bem do jeito que estou, as pessoas não me elogiam."

A filha de Flávia Alessandra buscou ajuda capacitada e, hoje, encontra-se em uma fase mais equilibrada. "Agora, devido aos tratamentos, estou buscando o equilíbrio. Tenho muitos privilégios e estou contando com a ajuda de psicólogos, psiquiatras, médicos."

Entretenimento