Topo
Entretenimento

Cantora Céu promete show 'lindão' no Woodstock nordestino, em setembro

A cantora Céu, que lançou em 2024 o álbum "Novela" e sai em turnê mundial em julho - Fernando Mendes/Divulgação
A cantora Céu, que lançou em 2024 o álbum 'Novela' e sai em turnê mundial em julho Imagem: Fernando Mendes/Divulgação
do UOL

Adriana Amâncio

Colaboração para Splash, no Recife

19/06/2024 04h00

A cantora Céu está circulando pelo Brasil com o seu novo álbum "Novela". A produção, que rompe um hiato de cinco anos sem inéditas, chega após pandemia e reflete o olhar da artista para a importância dos encontros reais. De produção analógica e gravado fora do Brasil, o novo álbum traduz as Américas em um balaio de ritmos, tais como bolero, reggae e soul.

Com agenda intensa de shows dentro e fora do Brasil e parada garantida no Guaiamum Treloso Rural, uma espécie de Woodstock nordestino, que acontece em 21 de setembro em Recife, Céu deu uma pausa para conversar com Splash sobre o novo trabalho.

Você acaba de lançar o novo álbum "Novela". Fale um pouco sobre o processo de produção e o que você propõe ao público com esse disco?

Esse foi um álbum gravado fora do Brasil e com dois produtores, um que estou muito familiarizada, que é o Pupillo, e o outro um norte-americano com quem eu nunca tinha trabalhado antes, o Adrian Younge. O processo que Adrian trabalha é analógico, e não usamos computador, o que já dá um direcionamento muito diferente para o processo todo. Não houve edições, monitoração, filtros ou consertos. O que está lá foi gravado ao vivo, valendo.

'Novela' é um álbum que fala de encontros, vulnerabilidades, amor e suas ramificações numa musicalidade mais baseada na América de modo geral. Partindo da América do Sul, caminhando até a América do Norte. Nessa caminhada temos música do Brasil, bolero, reggae, soul etc. Céu

Veja a capa do álbum 'Novela'

Esse é o seu primeiro álbum de inéditas em cinco anos, dos quais quase três foram de pandemia. Essa obra traduz a forma como você atravessou a pandemia?

Sim! Um disco que chega pós-pandemia, pontuando a importância dos encontros reais, de carne e osso. Não descarto de forma nenhuma o mundo digital, estou imersa e dependente dele também. Porém "Novela" vem pra lembrar que a vida ao vivo tem camadas maiores de profundidade.

Trabalhar de forma analógica não necessariamente é 'antigo', mas, sim, uma artesania, mais um tipo de processo possível, algo como colher uma fruta do pé mesmo, como diz um amigo baiano. Achei essa imagem muito bonita.

Fora o enredo das músicas, das letras, que falam de situações que todos nós passamos, sem rodeios.

Com esse álbum recém lançado, como você avalia a forma como se divulga música no Brasil atualmente?

O Brasil é enorme, desafiador, diverso e lindo demais. A única coisa que sinto em relação ao mercado da música/mídia é que o compromisso maior desses segmentos estão sempre exacerbadamente ligados aos números. Claro que o mainstream é o fio condutor, são mais pessoas atingidas, porém há um lugar pouco explorado, ao meu ver, entre o mainstream e o mercado independente. Um hiato nesse lugar, em termos de apoio, line-up, casas de shows, divulgação em mídias, festivais. O disco está caminhando lindamente, quem se conecta parece ser de uma profundidade enorme e isso me toca muito. Estamos agora prontos pra dar vida a essa novela.

ceu - UOL - UOL
Céu pretende cair na estrada para divulgar o disco 'Novela'
Imagem: UOL

Atualmente você está envolvida exclusivamente com a divulgação do novo álbum ou tem outro projeto na área. Pode adiantar algo para Splash?

Agora é tocar bastante pelo Brasil e mundo afora!

Você retorna ao Recife no Guaiamum Treloso Rural, que acontece após uma hiato de dois anos. Em que momento você se encontra na carreira?

Eu sinto que tenho uma caminhada consolidada, mas sempre estarei em busca de evolução, de melhorar e de indagar. Estou muito feliz de retornar ao Recife, lugar que tenho uma relação profunda e de muito amor.

O que você preparou para o Guaiamum Treloso Rural?

Estamos preparando um show lindão, quente, que mescla com as músicas de toda minha carreira.

Turnê 'Novela', de Céu

  • 13/7/24 - Rio de Janeiro @circovoador
  • 17/7/24 - London @thejazzcafe
  • 19/7/24 - Paris @newmorningparis
  • 20/7/24 - Châlons-en-Champagne
  • 22/7/24 - Marciac @jazz_in_marciac
  • 24/7/24 - Berlin @clubgretchen
  • 25/7/24 - München @muffatwerk
  • 27/7/24 - Ribeira
  • 31/7/24 - Sète @festivalfiestasete
  • 09/8/24 - São Paulo @audio
  • 16/8/24 - Brasília
  • 17/8/24 - Ribeirão Preto
  • 21/9/24 - Recife @guaiamumtrelosorural
  • 27/9/24 - Portland, OR @hawthornetheatrepdx
  • 28/9/24 - Vancouver, BC @riotheatre
  • 29/9/24 - Seattle, WA @thetripledoor
  • 01/10/24 - Sacramento, CA
  • 02/10/24 - San Francisco, CA #TheIndependent @apeconcerts
  • 03/10/24 - San Diego, CA @musicboxsd
  • 04/10/24 - Ventura, CA @venturamusichall
  • 06/10/24 - Los Angeles, CA @lodgeroom @jazzisdead
  • 07/10/24 - Phoenix, AZ @valleybarphx
  • 08/10/24 - Santa Fe, NM @tumblerootsf
  • 10/10/24 - Denver, CO @bluebirdtheater
  • 11/10/24 - Chicago, IL @lh_schubas
  • 14/10/24 - Minneapolis, MN @dakotampls
  • 15/10/24 - Toronto, ON @theaxisclub
  • 17/10/24 - Montreal, QC #LeNational
  • 18/10/24 - NYC, NY @lprnyc
  • 02/11/24 - Porto Alegre
  • 22/11/24 - Belo Horizonte

Entretenimento