Topo
Entretenimento

'Pessoas não se olham no espelho, olham em filtros no celular', diz dermato

do UOL

Colaboração para Universa, em São Paulo

15/06/2024 04h00

Durante a 8ª edição de Universa Talks, que aconteceu no dia 8 de junho, em São Paulo, Tati Bernardi conversou com a dermatologista Bianca Viscomi durante o momento Radiesse.

A dermatologista fez uma crítica ao excesso do uso de filtros. "As pessoas vinham muito tristes e com auto percepção muito distorcida pelas câmeras dos computadores celulares. Tinha a questão do contexto [pós-pandemia], mas também tem outro ponto fundamental: as pessoas deixaram de se olhar no espelho para se olhar através da câmera da selfie. E aí junto com isso, colocando filtros que fazem reparos na pele, mas também distorção da anatomia."

Ela pontuou como isso mexe com a autoestima. "Hoje a pessoa na rua, para se olhar, não tira mais o espelhinho da bolsa. Ela tira o celular e vira a câmera, mas a câmera distorce o rosto. Ela fica vendo mais milhares de pessoas mostrando esses rostos modificados, com filtros. As pessoas começaram a ficar muito descontentes."

As pessoas começaram a ficar muito descontentes e muito afastadas de quem elas são e nesse momento as clínicas ficaram lotadas. E aí, como a gente faz pro indivíduo se enxergar de novo? Bianca Viscomi

Dermatologista critica tratamentos mostrados nas redes: 'Não se enganem'

A dermatologista falou sobre alguns dos atendimentos que faz. "Na grande maioria, atendo mulheres que estão passando pelo processo de envelhecimento. Elas não querem parecer 20 anos mais jovem, elas querem parecer a idade que tem, preservar tudo que deu trabalho para amadurecer, mantendo seus traços mas de uma forma que não pareçam cansadas e tristes."

Íntegra

Entretenimento