PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Pioneira da TV paga no país, GloboNews completa 25 anos

A jornalista Andrea Sadi, da Globo News - Reprodução
A jornalista Andrea Sadi, da Globo News Imagem: Reprodução
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

do UOL

Colunista do UOL

14/10/2021 00h09

A GloboNews completa 25 anos amanha (15). A emissora e seus dirigentes não tem do que reclamar.

Só nos úllimos anos —graças a pandemia de coronavírus, infelizmente—, a GNews saltou da sétima posição habitual no ibope para brigar pelo primeiro lugar no país. —derrotando inclusive os canais infantis.

No balanço deste ano, conforme esta coluna publicou na semana passada, o canal noticiosos do Grupo Globo está em segundo lugar, só atrás do Viva

Aliás, dos 10 canais pagos mais vistos, nada menos que cinco são da Globo.

Na média nacional comparada com outros canais congêneres pagos, a GloboNews tem 257% a mais que a CNN Brasil, segunda colocada.

Na média em São Paulo, essa média cai, mas ainda é muito relevante: 159%

A GloboNews faz parte de um grupo de Comunicação, que gera uma integração do jornalismo entre as várias plataformas da Globo - que inclui TV aberta (TV Globo), TV por assinatura (GloboNews) e digital (G1 e Globoplay).

A história da GloboNews se mistura com a própria história da TV paga no Brasil: ela foi um dos canais pioneiros a estrear nessa mídia no Brasil.

No total são mais de 2.000 profissionais ligados à atividade jornalística no Brasil e no mundo e, com a rede de afiliadas, somam mais de 2.500 profissionais nos conectando a todos os lugares do planeta.

Odiada por petistas e por bolsonaristas, a emissora dá prioridade à análise muito mais que a CNN —que optou pela dedicação à hardnews. Quem ganha é o telespectador que pode escolher que tipo de cobertura prefere assistir.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops

Entretenimento