PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

Ex-participante do Big Brother do Reino Unido morre aos 38 anos

Nikki Grahame, ex-participante do Big Brother no Reino Unido, sofria de anorexia nervosa - Reprodução/Instagram
Nikki Grahame, ex-participante do Big Brother no Reino Unido, sofria de anorexia nervosa Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/04/2021 16h47

Nikki Grahame, que participou do Big Brother no Reino Unido em 2006 e se tornou uma celebridade local, morreu aos 38 anos. Ela sofria de anorexia, e vinha lutando contra o distúrbio alimentar em um hospital particular.

A morte foi anunciada pelo agente de Grahame em comunicado enviado para imprensa, informando que o falecimento aconteceu nas primeiras horas de ontem (09). "Por favor, respeite a privacidade dos amigos e familiares de Nikki neste momento trágico e difícil", disse o texto.

Nos últimos tempos, o estado de saúde da ex-Big Brother se deteriorou e ela precisou ser levada para um hospital, mas não podia arcar os custos sozinha. Uma página no GoFundMe, focada em criar "vaquinhas virtuais", foi criada para ajudá-la a levantar os valores necessários.

Foi nela que um amigo de Grahame, Leon Dee escreveu: "Quebra nossos corações saber que alguém tão precioso foi tirado de nós tão cedo. Nikki não tocou apenas a vida de milhões de pessoas, mas também seus amigos e familiares que sentirão imensamente sua falta", escreveu ele.

Durante sua passagem pelo programa, Grahame ficou conhecida por entrar na casa vestida de coelhinha da Playboy, o que fez com que ela atraísse grande atenção da mídia. Além disso, ela se tornou famosa por seus acessos de raiva com os companheiros de confinamento, sendo eliminada com menos de dois meses de permanência. No entanto, voltou para a casa e terminou em quinto lugar.

Após sua passagem pelo reality show, Grahame falou abertamente sobre sua luta contra a anorexia nervosa, sendo internada diversas vezes em tentativas de vencer o problema. Ela chegou a escrever dois livros baseados em sua experiência contra a doença.

Na última semana, a mãe de Grahame deu uma entrevista ao programa "This Morning", do canal ITV, e afirmou que a recaída dela aconteceu por conta do fechamento das academias. Ela tinha medo de comer se não pudesse fazer exercícios.

"Com a covid, parece loucura, mas coisas como o fechamento de academias a impactaram. Para ela comer, ela precisa saber que pode se exercitar, então quando eles fecharam foi uma grande preocupação, o isolamento também. Eu perguntei se ela poderia vir e ficar comigo, mas ela disse que precisava ficar em sua casa. Ela se sentia muito isolada e gastando muito tempo sozinha, sem pensar o suficiente em outra coisa além da comida", relatou.

Entretenimento