PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

Babu Santana desabafa sobre cancelamento: 'Calculo tudo que vou fazer'

Babu Santana fala sobre arte e cancelamento - Reprodução/Instagram
Babu Santana fala sobre arte e cancelamento Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/04/2021 11h05

Babu Santana concedeu uma entrevista à revista Trip e por lá, fez uma análise sobre a arte no Brasil, a cultura do cancelamento e os benefícios que o BBB (TV Globo) trouxe para sua vida. Em um desabafo, o ator de 41 anos disse ter conquistado o que tem hoje pelo programa de entretenimento e não pela sua arte, estudo e profissão.

"Não consegui notoriedade com a minha arte, consegui com um show de entretenimento, onde todo meu conhecimento não foi usado, no sentido de construção de personagem. Às vezes é frustrante viver da arte no país. Tô trabalhando isso na análise. O que me deixa feliz é que ganhei notoriedade por ser eu mesmo. Além disso, o artista, o cara que tem senso crítico, que tem coragem de se expressar, apontar o que incomoda, vem sendo confundido com um inimigo público. Isso é muito grave, muito triste", disse ele.

Durante sua participação no "BBB20", Babu trouxe questões superimportantes sobre o racismo e deu uma aula de história sobre a militância negra. Ele continua levantando a bandeira e apoia, 100%, aqueles que também fazem parte do movimento:

"Você começa a ver figuras pretas surgindo em todos os segmentos da sociedade. Isso é fruto da militância, não se pode banalizar quem não tem medo de lutar. As pessoas dizem coisas do tipo 'a fulana é muito radical'. Radical foi o processo de escravidão, que forçou um monte de gente a ir de um país para outro. Mais radical que isso, nem a Lumena nem qualquer pessoa vai conseguir ser. Para mim, não existe militante radical, radical é desigualdade contra qual ele luta".

Sobre a 'cultura do cancelamento', o carioca diz que vêm calculando tudo o que vai fazer para não ser interpretado de maneira errada:

"Calculo tudo o que vou fazer agora, mas tento canalizar isso para um lado bom, de ver falhas na minha conduta e corrigi-las, antes que se tornem um cancelamento. Não dá para negar que esse movimento existe e que traz prejuízos para quem trabalha na internet, comercialmente. Mas vou cuidar da minha vida para não cometer um crime, uma injustiça. Perto disso, o cancelamento é uma coisa meio banal. Eu sei quem eu sou, vou seguir com as minhas convicções e a educação que recebi da minha família", finalizou.

Entretenimento