PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

Colégio descobre que mãe vende fotos eróticas na web e expulsa filhos dela

Tiffany tem mais de 500 mil seguidores no Instagram e afirma receber mais de R$ 800 mil por mês com a venda de fotos - Reprodução/Instagram/@the.real.mrs.poindexter
Tiffany tem mais de 500 mil seguidores no Instagram e afirma receber mais de R$ 800 mil por mês com a venda de fotos Imagem: Reprodução/Instagram/@the.real.mrs.poindexter
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/02/2021 16h52

Tiffany e Chris Pointdexter foram forçados a tirar os três filhos da escola após os pais de outras crianças descobrirem que Tiffany ganha a vida vendendo fotos picantes no OnlyFans. Eles denunciarem a prática para os diretores do colégio católico.

A mãe de 44 anos de três meninos: de 8, 10 e 12 anos. Ela contou ao jornal Mirror que começou a postar fotos sensuais na internet há algum tempo, como forma de apimentar o seu casamento.

Contudo, começou a fazer sucesso na web e hoje a norte-americana afirma ganhar US$ 150 mil por mês (cerca de R$ 817 mil), vendendo o conteúdo erótico.

Apesar do dinheiro, a fama também trouxe dor de cabeça para a Tiffany. Algumas mães do colégio onde os filhos dela estudavam acessaram o Instagram dela, em que tem mais de 500 mil seguidores, e descobriram sobre a venda de conteúdo erótico.

Revoltadas com a prática,elas imprimiram algumas das fotos feitas por Tiffany e enviaram para a diretoria do colégio. Em um primeiro momento, o diretor decidiu não fazer nada em relação à vida privada de Tiffany e Chris, mas pouco tempo depois sucumbiu à pressão das outras mães e expulsou os filhos do casal.

"Recebemos um e-mail às 20h de um domingo, dizendo que nossos filhos não eram mais bem-vindos à escola e que não deveriam voltar na segunda-feira", disse Tiffany.

Para Chris, o principal motivo para o diretor ter tomado essa decisão não é a doutrina católica do colégio, mas sim a "inveja" de outras mulheres. "Acho que a maioria dos maridos deu uma olhada nas fotos de Tiffany. Talvez seja por isso que essas mulheres têm tanto problema conosco", afirmou.

Dolorosa para os pais, a notícia da expulsão deixou os filhos "muito confusos e chocados" com a ideia de não poderem mais conviver com seus amigos e professores. A explicação de porquê tudo isso aconteceu também não é fácil para os pais.

Com os olhos em lágrimas, Tiffany disse apenas o fato da expulsão para as crianças, sem conseguir expressar o motivo dela. "Sempre serei honesta com eles e, quando tiverem idade suficiente para entender, saberão", disse ela.

Enquanto isso, os meninos estão com dificuldades para se adaptar à vida sem escola. "A decisão da expulsão apenas arrancou as crianças de suas raízes e não lhes deu tempo para se ajustar", afirmou Chris.

O cenário fica ainda mais preocupante para a família, do estado norte-americano da Califórnia, que teme não conseguir encontrar outro colégio para as crianças tão cedo. "Não tenho certeza de que qualquer escola católica da região nos aceitará agora, o antigo colégio se certificou de que todas as escolas soubessem sobre nós", lamentou o pai.

Desolada com a situação, Tiffany insiste que não é justo a escola punir as crianças pelo que os pais fazem. Ela ainda diz que está sendo fortemente julgada, e alfineta o colégio católico dizendo que o julgamento ao próximo "não está de acordo com os ensinamentos de Jesus".

Entretenimento