PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

Andressa Urach diz que entraria no BBB e conta reação do filho à zoofilia

Em nova entrevista, Andressa Urach ainda deu opinião sobre sexo a três e vida fora da igreja  - Reprodução/Youtube
Em nova entrevista, Andressa Urach ainda deu opinião sobre sexo a três e vida fora da igreja Imagem: Reprodução/Youtube
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/02/2021 08h54Atualizada em 23/02/2021 09h27

Apesar de seu retorno ao Miss Bumbum, Andressa Urach deixou claro que não sente saudade da época em que ganhou fama como vice-campeã do concurso, em 2011, ficando marcada também como uma das participantes mais polêmicas de "A Fazenda 6", em 2013.

Alvo de críticas por suas recentes mudanças, ousando mais no visual após deixar a igreja Universal, a modelo reforçou que continua crendo em Deus e comentou vários pontos sensíveis de sua vida, opinando sobre sexo, a vida como dependente química, a relação do filho com seu passado e uma possível volta aos reality shows, inclusive o "BBB", ideia exaltada por ela.

"Amaria, agora. Agora. Com certeza, sem dúvida alguma. Em 'A Fazenda' o problema é que eu era usuária de drogas e eu fiquei em crise de abstinência, hoje eu estou limpa há seis anos. Mas isso não quer dizer que eu não iria brigar né, porque a pessoa tem uma personalidade forte", afirmou Urach sobre um novo confinamento, em entrevista ao programa Empire Style, do SBT.

Apesar da intenção de voltar à TV, a modelo vem levando uma vida pacata em Porto Alegre. Casada desde o final do ano passado com o oficial de Justiça Thiago Lopes, ela conta que, mesmo fora da igreja, nem todas as suas transformações foram anuladas, listando sua opinião sobre sexo a três como uma delas.

"Nunca, nem pensar, o que é meu é meu, não divido com ninguém. Já fiz no passado quando era 'old Urach', mas eu não gostei da experiência e não divido meu pãozinho", disse, deixando claro que sua "velha" personalidade não voltou à ativa.

Ela ainda explicou um pouco de suas motivações para deixar a religião para trás, criticando as normas feitas "pelos homens" e a ideia estereotipada de como uma pessoa "crente" deve se portar.

"A minha fé continua a mesma, eu continuo acreditando em Jesus acima de qualquer coisa. (...) Mas as pessoas tem uma imagem assim: crente não pode ter maquiagem, tem que usar roupa tapando tudo, não pode pintar cabelo, não pode usar esmalte colorido, você tem que ser toda apagada, isso é religiosidade. Crente até o diabo tem, então assim, a mesma Bíblia que coloca todas as regras, tem como prioridade amar o próximo, então se eu te amo eu não vou te julgar, porque se não, um dia, Ele vai te julgar", argumentou.

Reação do filho à zoofilia

Andressa também relembrou a reação do filho Arthur, hoje com 15 anos, ao saber do passado da mãe. A modelo contou que o menino foi "blindado" sobre notícias a seu respeito durante alguns anos, mas que ao lançar sua biografia decidiu tomar a iniciativa de ler todas as histórias para o menino.

"Contei, foi bem difícil, porque assim ó: até o meu problema de saúde a minha mãe escondia praticamente tudo dele, as notícias que saiam, porque ele era criança, ele era novinho, minha mãe levava no colégio, então a gente acabava blindando ele. Depois do problema de saúde, que eu decidi escrever o livro pra ajudar as pessoas, eu mesma sentei e li o livro todinho pra ele", disse, mencionando as complicações pelo hidrogel que aplicou nas pernas e nos glúteos, que quase a levaram à morte por infecção, em 2014.

Segundo ela, um trecho em especial chamou a atenção do garoto: o caso de zoofilia cometido por Andressa com apenas 11 anos de idade.

"Ele fez uma observação: 'poxa, mãe, cachorro não', porque eu tive uma relação com cachorro. É verdade mesmo, zoofilia. Eu era uma criança, eu tinha 11 anos quando isso aconteceu, né, uma menina, uma amiguinha me ensinou e eu fiz, eu não entendia nada", lamentou.

"Eu estava na casa da minha amiga brincando de boneca, ela trouxe o cachorro, fez a situação, me fez fazer, e eu fiz. Então assim, eu não sabia o que podia ou não pedia, claro que eu não detalhei, porque é nojento, vergonhoso", concluiu Urach.

Apesar do choque inicial, a modelo comemorou que o garoto agora consiga enxergá-la como uma figura materna em que pode confiar.

"Mas além dessa observação, ele entende que hoje ele tem mãe, porque naquele estado que eu me encontrava, uma Andressa viciada em cocaína, uma Andressa alcoólatra, uma Andressa que ia todo dia pra balada, na verdade era minha mãe que cuidava do Arthur", explicou.

"Eu sustentava minha família, mas eu era a irmã mais velha. e eu cheguei em um momento da minha vida em que se não tivesse acontecido isso eu teria morrido, eu teria me suicidado, ou eu teria sido presa, porque eu tava numa fase tão maluca que eu comecei a me envolver com bandidos, com chefes de facção".

Ao rebater alguns comentários de haters, Urach afirmou que depois de ter vivido como uma "panela de pressão" por vários anos, não se importa mais com as críticas que recebe.

"Eu tinha tudo que o mundo tem pra oferecer, carro importado, casa luxuosa, viajei pra vários países, era apresentadora de televisão, tinha o corpo perfeito, ganhava de 30 a 60 mil reais, todos os homens estavam aos meus pés, mas eu tava tão mal interiormente, que eu tinha tudo mas eu me sentia só, eu era uma panela de pressão pronta pra explodir".

"Já estou acostumada com as críticas, eu sou muito julgada, e eu lido com isso de uma maneira que eu penso que cada um pode doar o que tem. Eu tenho amor, então hoje eu dou amor pras pessoas, mas eu entendo as pessoas que ferem, porque um dia eu já estive ferida e feri as pessoas também", concluiu.

Entretenimento