PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

Trama de Fiuk em 'A Força do Querer' explica debate sobre transfobia no BBB

Fiuk como Ruy em "A Força do Querer" - João Miguel Júnior/Divulgação/TV Globo
Fiuk como Ruy em "A Força do Querer" Imagem: João Miguel Júnior/Divulgação/TV Globo
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

do UOL

Colunista do UOL

28/01/2021 03h00

Ruy, o personagem que Fiuk interpreta em 'A Força do Querer', tem vivido na novela um drama familiar que pode ajudar a entender o debate sobre transfobia surgido no BBB na última quarta-feira (28).

'A Força do Querer' foi exibida pela primeira vez em 2017 e atualmente é reprisada pela Globo em horário nobre. Uma das principais tramas da novela traz Ivana, irmã de Ruy, que em determinado momento descobre e entende que é um homem transexual e passa pelo processo de transição. A mudança inclui a troca de nome para Ivan, que não é aceito pela família, inclusive pelo irmão, interpretado por Fiuk.

BBB e 'A Força do Querer' em sintonia

Na quarta, antes da edição do BBB ir ao ar com um resumo da "treta" do dia, Fiuk apareceu na novela proibindo a ex-noiva de indicar Ivan para uma vaga de emprego. Não satisfeito, ainda contou para a mãe, que declarou que ambos deveriam fazer algo para que o irmão não conseguisse qualquer tipo de trabalho.

A história de Ivan em 'A Força do Querer' poderia ajudar alguns participantes do BBB, inclusive Fiuk, a entender por que "se fantasiar" de mulher, como fizeram, pode ser uma atitude transfóbica.

Lumena explicou de maneira bem resumida como é o processo de transição na comunidade trans:

1) a pessoa fica deprimida porque não se identifica com o gênero (masculino ou feminino) dado a ela quando nasceu.

2) consegue se enxergar pela primeira vez quando usa alguns acessórios, roupa ou maquiagem.

3) ganha confiança para enfrentar o mundo ao entender quem é de verdade.

4) sofre violência por ser quem é.

Violência física e simbólica

Quando se tira sarro de algumas dessas etapas - mesmo sem ter intenção de ofender - está se cometendo transfobia. O processo de violência, que leva à morte em muitos casos, começa por coisas simbólicas e pequenas, como tentar imitar pessoas transexuais e travestis de forma estereotipada.

O processo descrito por Lumena no BBB pode ser visto na novela. Ivan passou boa parte da vida sem se enxergar como mulher e querendo ser como o irmão Ruy. Quando descobriu o que eram pessoas trans, se entendeu. Colocou roupas largas e foi passear, estava feliz. E o que aconteceu? Foi atacado na rua por dois homens justamente por ser quem é.

Se eles não podem assistir à novela dentro do BBB, que a gente aproveite a oportunidade para refletir sobre essa atual e importante questão.

Entretenimento